Longa-metragem sobre Dom Quixote enfrenta novas dificuldades

A produção de The Man Who Killed Don Quixote teve que ser interrompida por causa de problemas financeiros

Da redação Publicado em 06/09/2010, às 11h18

Terry Gilliam terá que atrasar novamente a produção de The Man Who Killed Don Quixote
AP

De acordo com o site da revista Variety, a filmagem de The Man Who Killed Don Quixote foi interrompida por causa de dificuldades financeiras. Em agosto, já havia sido reportado que o longa estava encarando algumas dificuldades, mas segundo o diretor Terry Gilliam (Brazil, Os Irmãos Grimm e membro do grupo Monty Python) declarou no último sábado, 4, durante o Festival de cinema americano de Deauville, "as finanças entraram em colapso há um mês e meio".

O filme, cuja previsão de estreia era para o ano que vem, traz Robert Duvall no papel de Dom Quixote e Ewan McGregor como um executivo da área de publicidade que viaja no tempo entre os dias de hoje e o século XXVII. Quando no passado, Dom Quixote o confunde com seu fiel companheiro Sancho Panza.

Com um orçamento considerardo baixo, de apenas US$ 20 milhões, o longa-metragem é um projeto antigo de Gilliam, que também assina o roteiro: ele tenta desde 2000 tirar da gaveta suas ideias para levar à telona a história baseada nas personagens criadas pelo escritor espanhol Miguel de Cervantes. As dificuldades de produção renderam até o documentário Lost in la Mancha, narrado pelo ator Jeff Bridges, que conta toda a variada gama de problemas que adiaram as filmagens.

Mas mesmo com todo o atraso, o cineasta não desistiu de rodar The Man Who Killed Don Quixote: "Dom Quixote sempre me dá algo para aguardar ansiosamente. Talvez a coisa mais assustadora seja fazer o filme de fato", contou o diretor, que continua em busca de novas formas para financiar o projeto.