Lucas Penteado mergulha na música com banda Triplx, anuncia primeiro disco e novo clipe [EXCLUSIVO]

Lucas Penteado, ex-BBB, anuncia o disco Salve Família para 21 de julho e lança clipe de "Se Liga Lóki"

Redação Publicado em 20/06/2021, às 20h00

None
TRIPLX (Foto: Leonardo Sandi)

Após participar do BBB 21, Lucas Penteado está, mais do que nunca, mergulhando na carreira musical com a banda TRIPLX. O grupo anunciou o disco Salve Família para 21 de julho - e lança neste domingo, 21, o segundo single, "Se Liga Lóki", acompanhado de um clipe.

A faixa estreia após o primeiro single "Era Uma Vez?", lançado em março de 2021, e a nova música tem influências do funk metal da Califórnia dos anos 90 e rimas afiadas escritas por Penteado.

+++LEIA MAIS: Após reality show, Pocah lança 'Nem On Nem Off' e revela planos para primeiro disco da carreira: 'O momento certo é agora' [ENTREVISTA]

A banda é formada por Penteado no vocal, Martin Mendonça na guitarra, Rod Krieger no baixo e Duda Machado na bateria - e o single "Se Liga Lóki" é uma das faixas do recém-anunciado Salve Família(pré save está disponível neste link). O lançamento vem acompanhado de um lyric video assinado por Victor Scub.

"Se Liga Lóki" é a sexta canção do disco, que terá um total de oito músicas. A música conta sobre várias histórias, entre elas, a de um jovem periférico - e as rimas potentes do vocalista e slammer Lucas Koka Penteado fazem da canção uma promessa de hit: "Porque pra arrumar emprego, usar trança não pode/ Pra foto do currículo, cabelo curto esporte/ Mas se eu só tô sonhando entre estrofes e acordes/ Por gentileza não me acorde."

+++LEIA MAIS: Samba, rap e hip-hop: histórias que aprendemos com o documentário AmarElo - É Tudo Pra Ontem, do Emicida

O diálogo entre a bateria marcante, harmonia envolvente de guitarra e baixo, e a voz potente do cantor faz de "Se Liga Lóki" uma faixa certeira. Entre estereótipos e padrões inalcançáveis, a letra também usa a rima afiada para refletir sobre a busca eterna por aceitação em uma sociedade repleta de preconceitos. O vocalista explica: 

"É sobre os preconceitos que um jovem periférico vive. Sobre como os estereótipos da sociedade, esses padrões, não encaixam em ninguém e ninguém se encaixa neles, né? Mas, ao mesmo tempo, as pessoas ficam nessa busca eterna de tentarem ser aceitas e acabam num mundo vazio, percebem que é impossível se encaixar nesses padrões ao ver que a vida se passou," reflete.


+++ URIAS | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL