Lulu Santos desfila hits de toda a carreira em show empolgante no Recife

"Com todo o respeito, o Marco Zero devia chamar Marco Mil!", declarou o músico sobre a empolgação do público na madrugada deste domingo, 19

Bruno Raphael, de Recife Publicado em 19/02/2012, às 12h07 - Atualizado às 17h17

Lulu Santos - Carnaval de Recife
Divulgação/Wilson Correia

Estreante no Carnaval de Recife, Lulu Santos não tomou conhecimento do público recifense. Com um repertório repleto de hits de todas as épocas de sua carreira, o veterano de 58 anos completa em 2012 os 30 anos do lançamento de seu primeiro disco, Tempos Modernos, e resolveu festejar com boa música no Marco Zero.

Lulu subiu ao palco com uma versão mesclando funk carioca e percussão de "Deixa Isso Pra Lá", de Jair Rodrigues. Showman nato, ele tirou o seu chapéu para cumprimentar o público, deixando cair papel colorido em sua cabeça. Mas foi quando ele pegou sua guitarra Gibson SG que o show realmente começou. Um pot-pourri que incluiu "Toda Forma de Amor", "Um Certo Alguém" e "Último Romântico" fez todos, até mesmo nas ruas e travessas mais distantes, levantarem as mãos para o céu e pular com a música de Lulu e sua banda, que deixou claro seu alcance em qualquer território brasileiro.

"Condição" seguiu com o animado show. Mesmo com a baixa qualidade do som, que priorizava os instrumentos e deixava a voz de Lulu muitas vezes ininteligível para até mesmo quem estava do lado do palco, o público seguiu cantando canções como "Tudo Azul" (com direito a um trecho de "Asa Branca", de Luiz Gonzaga, na guitarra) e "Apenas Mais Uma de Amor", esta última cantada à capela pelo público em dado momento, emocionando Lulu. "É minha primeira vez no Marco Zero e, com todo o respeito, esse lugar deveria se chamar Marco Mil!", elogiou o cantor, sobre a boa recepção do público.

O show prosseguiu com "Sábado à Noite","Já É" e "Aviso Aos Navegantes", com a chuva ameaçando cair em alguns momentos, mas acabando apenas em uma forte garoa. O ponto alto da apresentação foi com "Assim Caminha A Humanidade", o grande hit dos anos 90 da carreira de Lulu Santos. "De Repente, Califórnia" foi emendada com "Como Uma Onda", que gerou um mar de mãos balançando até onde a vista pudesse alcançar, no litoral de Recife.

Com um virtuosismo na guitarra que passa longe do monótono, Lulu brinca ao vivo com solos de slide, riffs pesados e até cria batidas de funk com a palheta e as cordas do instrumento abafadas. Uma versão inusitada na guitarra de "Como É Grande O Meu Amor Por Você", de Roberto Carlos, surgiu no bis, fazendo com que muitos casais se abraçassem na plateia. "Tempos Modernos", a canção que abriu as portas para Lulu em 1982, foi a responsável por fechar o show. Colocando seu terno e o chapéu novamente, ele fez soar um apito após uma jam no final com sua banda e se retirou, dando fim à melhor apresentação no Carnaval de Recife até o momento.

Leia mais sobre a cobertura do carnaval de Recife nas matérias relacionadas abaixo.