Madonna pede libertação de ativistas do Greenpeace

“Essas 30 pessoas estão presas na Rússia por terem feito um protesto pacífico no Ártico. Façam com que as vozes de vocês sejam ouvidas. Vamos trazer essas pessoas para casa”, disse a cantora

Redação Publicado em 18/11/2013, às 09h33 - Atualizado às 09h43

Madonna - Greenpeace
Reprodução/Instagram

Madonna se tornou mais uma celebridade a entrar na briga em prol de um grupo de ativistas do Greenpeace que foram presos durante um protesto na Rússia. São vinte e oito pessoas que integram a entidade ambientalista, além de dois jornalistas, que foram detidos no dia 13 de setembro por suspeita de pirataria e hooliganismo após realizarem um protesto no mar contra a exploração de petróleo no Oceano Ártico.

Benfeitores da música: dez artistas que dedicam tempo e dinheiro a causas humanitárias.

De acordo com as notícias locais, essas pessoas estariam sob detenção pré-julgamento e foram transferidas recentemente para um centro prisional em São Petesburgo.

Os trabalhos das celebridades antes da fama.

Anteriormente, Paul McCartney já havia se manifestado a respeito do caso e escrito uma carta para o presidente russo, Vladimir Putin, pedindo a ajuda dele para libertar os ativistas. A atriz francesa Marion Cotillard passou a última sexta, 15, protestando nas ruas de Paris. Ela ficou dentro de uma gaiola ao lado de outros manifestantes para exigir que o grupo fosse solto.

Arquivo RS: há 25 anos, Madonna já mostrava que se tornaria uma estrela.

Madonna postou uma foto no Instagram (veja acima) na qual há o slogan “libertem os 30 do Ártico”. Ela também escreveu: “Essas 30 pessoas estão presas na Rússia por terem feito um protesto pacífico no Ártico. Façam com que as vozes de vocês sejam ouvidas. Vamos trazer essas pessoas para casa”.

De 1990 a 2012: dez polêmicas de Madonna.