Mais de 10 mil pessoas participam de rave ilegal na França

O evento ocorreu no domingo, dia 9 de agosto

Redação Publicado em 11/08/2020, às 18h25

None
Público do Lollapalooza 2017, realizado no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (Foto: Raphael Dias / Getty Images)

Em meio à pandemia de coronavírus e medidas de isolamento e distanciamento social, uma rave ilegal na França atraiu mais de 10 mil pessoas no último domingo, 9 - e o local precisou ser bloqueado pela polícia local. As informações são da Far Out Magazine.

+++LEIA MAIS: Sem raves ou clubs: como a indústria da música eletrônica sobrevive à pandemia de coronavírus?

A rave ilegal aconteceu na região de Lozère, no parque nacional de Cévennes. Os relatórios das autoridades locais revelaram que havia mais de 10 mil pessoas no evento - incluindo crianças pequenas. 

Valérie Hatsch, prefeita da região, falou sobre o ocorrido em comunicado: “As pessoas de Lozère levam a Covid muito a sério, elas respeitaram as medidas de distanciamento e esse fluxo maciço de pessoas que desrespeitaram todas as regras chocou profundamente”.

+++LEIA MAIS: Depois de shows, raves ganham 'versão drive-in' durante quarentena contra coronavírus

Segundo os noticiários locais, a polícia impediu os carros de saírem da área para que não houvesse perigo de transmissão do coronavírus. As pessoas começaram a ser liberadas na tarde da segunda, 10 de agosto. 

Além da preocupação com o coronavírus, as autoridades estabeleceram postos médicos para jovens embriagados. A polícia também aplicou multas por embriaguez em público e uso de drogas. Outro ponto de apreensão foi relacionado aos danos às terras agrícolas locais. 

+++LEIA MAIS: Ícone da música eletrônica mundial, Armin van Buuren valoriza estilo no Brasil: "Definitivamente vivo e pulsante" [ENTREVISTA]

Confira a publicação da rádio France Bleu Gard Lozère no Twitter:


+++ JOÃO GORDO ENCARA O DESAFIO MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO


+++ PLAYLIST COM CLÁSSICOS DO ROCK PARA QUEM AMA TRILHAS SOBRE DUAS RODAS