Pulse

Exclusivo: Marcelo D2 mostra o lado retrô da cidade onde nasceu no clipe de “Rio (Puro Suco)”

“Acho essencial estarmos atentos a novas formas de arte”, disse o rapper

Luísa Jubilut Publicado em 13/03/2014, às 18h00

.
Reprodução

Marcelo D2 lança nesta quinta-feira, 13, o novo clipe do álbum Nada Pode Me Parar. “Rio (Puro Suco)”, que você vê abaixo com exclusividade, faz parte da ideia de lançar um vídeo por semana, um para cada uma das quinze faixas do disco. O “desafio”, como ele mesmo descreveu para a Rolling Stone Brasil, partiu da vontade de fazer algo diferente. “Esse é o meu décimo disco, sexto solo, e queria algo a mais para mostrar às pessoas”, explicou.

Uniões e Reuniões Improváveis: enquanto vira embaixador de game e lança seda para cigarros, D2 cogita outro retorno do Planet Hemp.

“Rio (Puro Suco)” mostra um lado mais “retrô” do Rio de Janeiro. Dirigido por Gandja Monteiro, o vídeo em branco e preto acompanha D2, que sempre gostou muito de videoclipes, passeando pela cidade com figurino de época, bebendo em um boteco, fumando um "cigarro suspeito", revendo fotos antigas e caminhando pela Avenida Mem de Sá até a Rua do Catete. “É mais uma que faço para minha cidade”, disse, ressaltando que desta vez preferiu fazer uma homenagem, em vez de crítica. “Como já tínhamos filmado a cidade em outros clipes, resolvemos mostrar minha intimidade com o Rio.”

Enquanto vira embaixador de game e lança seda para cigarros, D2 cogita outro retorno do Planet Hemp

Gandja, cineasta brasileira, foi responsável pela direção, criação e produção executiva dos vídeos de Nada Pode me Parar e está envolvida no projeto desde o começo. “Pensamos juntos em cada clipe e as músicas”, contou o rapper. Segundo ele, em alguns momentos, “o clipe veio antes da música”.

Já foram nove, e ainda são seis vídeos por vir. O cenário varia muito – Brasil, Angola, Estados Unidos. D2 precisou contar com a ajuda de muitas pessoas e assumir, ele mesmo, muitas funções nas gravações. Algumas delas foram realizadas durante viagens para shows. “Para tentar não se repetir, tivemos que rodar o mundo! Nada mal...”, brincou.

Quando questionado sobre a necessidade dos artistas se tornarem cada vez mais multi-midiáticos, D2 foi assertivo. “Meu primeiro disco com o Planet Hemp saiu em vinil. Eu vi nascer e morrer o CD. Acho essencial estarmos atentos a novas formas de arte.” O rapper quer ser ouvido, acima de tudo, e não se importa com a plataforma. “Desde que leve ao mesmo fim, está ótimo.”

Assista ao clipe de “Rio (Puro Suco)”: