Marcelo D2 relembra o primeiro Rock in Rio, no qual esteve presente como fã, e fala do show que realiza nesta sexta, 30

“A ficha só está caindo agora”, disse o músico, que em sua apresentação fará uma homenagem ao rapper Speedfreaks, morto no ano passado

Stella Rodrigues, do Rio de Janeiro Publicado em 30/09/2011, às 12h25 - Atualizado às 16h49

Marcelo D2 abre o F1 Rocks with LG in São Paulo
Divulgação

“Sei lá, fumei e bebi para caralho, não lembro direito”, riu Marcelo D2, enquanto tentava se lembrar das edições anteriores do Rock in Rio. O rapper participa do evento nesta sexta, 30, quando se apresenta no palco Mundo.

D2 contou que a performance será, basicamente, uma versão mais curta da apresentação que já tem levado para a estrada. “Mas ao mesmo tempo é um show bem especial”, acrescenta. “A ficha só está caindo agora, esta semana, antes disso estava viajando muito. Quando parei para ver o quanto estavam falando disso [Rock in Rio], pensei ‘opa’. Fora que o evento é importante para caramba e vou tocar na minha cidade, para um dos maiores públicos que já tive no Rio”, comemorou.

O cantor adiantou ainda que fará “uma homenagem aos meus amigos que morreram, como o Speedfreaks”, se referindo ao rapper Cláudio Márcio de Souza Santos, assassinado no ano passado. “Vou meio que celebrar um pouquinho a chance de estar lá no palco, depois de tanto tempo de carreira”.

A brincadeira sobre não se lembrar das edições anteriores é retirada quando começa a recordar sua ida ao primeiro Rock in Rio, em 1985. “O show do AC/DC me marcou demais, eu era bem moleque. Era bem diferente [a Cidade do Rock], não tinha essa estrutura, era só mato, uma experiência muito diferente. Lembro mais desse do que do de 2001!”, encerra.