Mariah Carey é processada em US$ 3 milhões por cancelar shows no Brasil, Argentina e Chile

A diva do pop briga trava briga na justiça referentes às apresentações na América do Sul, que aconteceriam em 2016

Redação Publicado em 19/01/2018, às 13h50 - Atualizado às 14h15

Mariah Carey

Ver Galeria
(2 imagens)

A cantora Mariah Carey está no meio de uma batalha judicial contra a FEG Entretenimientos, uma promotora de shows sul-americana. O desentendimento entre as duas partes já completa dois anos, e teve início quando, em 2016, a diva do pop cancelou os shows que faria na América do Sul, mais especificamente no Brasil, Argentina e Chile.

De um lado, Mariah acusa a empresa de quebra de contrato, alegando que não recebeu o pagamento total até a data determinada, e por isso cancelou, dia 25 de outubro, os shows da turnê Sweet Sweet Fantasy em terras sul-americanas. Do outro lado da disputa, a FEG processa a cantora também por quebra de contrato, além de difamação, devido a um tuíte em que ela acusa a empresa de não cumprir seu dever e não tratar bem os fãs. A promotora, que declarou o tuíte difamatório e falso, está exigindo US$ 3 milhões para cobertura das perdas e danos causadas pelos cancelamentos, que ocorreram três dias antes da apresentação na Argentina.

De acordo com a FEG, eles ficaram sabendo dos cancelamentos através do tuíte da cantora, e não através de meios profissionais. A empresa também alega que o motivo real da decisão tomada por Mariah e por seus representantes foi a péssima venda de ingressos para os shows no Brasil.

Veja abaixo a postagem.