Mark Lanegan: ‘A heroína me salvou de morrer de alcoolismo’

Livro de memórias do cantor também narra amizade com Kurt Cobain

Redação Publicado em 30/04/2020, às 11h24

None
Mark Lanegan no clipe de "Night Flight to Kabul" (Foto: Reprodução/YouTube)

Mark Lanegan, ex-frontman do Screaming Trees, lançou recentemente um livro de memórias sobre a carreira. Em Sing Backwards and Weep, o cantor conta sobre a infância traumática, a morte de Kurt Cobain e o vício em drogas.

Em entrevista ao The Guardian, o artista encontrou dificuldade para falar da amizade com Cobain. Antes do suicídio, o vocalista do Nirvana ligou diversas vezes para o amigo, mas Lanegan não atendeu de propósito, porque não queria comprar drogas para Cobain. “Eu o conhecia há muito tempo antes de ele ser uma estrela. Eu o considerava um querido irmão mais novo. Essa é uma culpa que sempre terei”, afirmou.

+++ LEIA MAIS: “Eu só me interesso pela música que eu estou fazendo, sou egocêntrico demais para ligar para o resto que está acontecendo”, diz Mark Lanegan

Durante a carreira ao lado do Screaming Trees, Lanegan descreveu o dilema de “ficar em uma banda da qual não gostava para pagar o vício em drogas”. O artista quase teve um braço amputado, em 1992, devido uma infecção. Apesar disso, Lanegan acredita que “[a heroína] me salvou de morrer dos horrores do alcoolismo severo”

O livro de memórias narra os fatos da vida do artista até 1997, após Lanegan sair da clínica de reabilitação, paga por Courtney Love. “ela teve um impacto direto na minha vida, só tenho amor por ela”, agradeceu.


+++ RUBEL | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO