Mary Austin, ex-namorada de Freddie Mercury, relembra o momento mais triste que viveu com o cantor antes dele morrer

O vocalista do Queen morreu por causa de uma broncopneumonia, em consequência da Aids, no dia 24 de novembro de 1991

Redação Publicado em 13/12/2019, às 08h43

None
Mary Austin e Freddie Mercury (Foto: Reprodução)

Nos estágios finais da Aids, os amigos e familiares de Freddie Mercuryestabeleceram um acordo para que nenhum deles ficassem muito emotivos perto do cantor nos últimos momentos de vida dele. Contudo, Mary Austin , a ex-namorada do astro do rock, contou que houve um momento em que não conseguiu conter as lágrimas.

Mary tinha apenas 19 anos quando conheceu e Mercury, que tinha 24 anos, em 1970. Os dois mantiveram um relacionamento durante cinco anos e ficaram noivos. Porém, o namoro acabou depois que o cantor revelou que era bisexual - mais tarde ele iria assumir publicamente que, na verdade, era gay.

Em entrevista ao Daily Mail, a ex-namorada do vocalista do Queen relembrou que quando o conheceu ficou intimidada, mas fascinada pela confiança dele. Ela disse: "Ele não era como ninguém que eu já tinha conhecido antes. Ele era muito confiante - algo que eu nunca tinha visto."

+++ Leia mais: Freddie Mercury, Paul McCartney e Kurt Cobain: 12 vocais isolados do rock que vale a pena conferir [LISTA]

Mesmo sem estarem casados oficialmente, Mercury considerava Mary a esposa dele e fazia questão de deixar claro nas entrevista que ela sempre seria o amor da vida dele, para quem ele escreveu a lendária canção "Love of My Life".

"Teve apenas dois indivíduos que me deram tanto amor quanto eu dei para eles: Mary, com quem eu tive um longo relacionamento, e nosso gato, Jerry", disse o cantor em uma das entrevistas presente no livro Freddie Mercury: A Life In His Own Words.

Mercury completou: "Eu tenho todos os meus problemas no mundo, mas eu tenho Mary e isso me leva adiante. Eu continuo vendo ela todos os dias e eu estou apaixonado por ela agora como eu sempre fui [...] Eu vou amá-la até o meu último suspiro. Nós provavelmente vamos envelhecer juntos".

Mary também falou que foi a primeira pessoa a saber da doença do cantor e relembrou o momento em que não conseguiu conter as lágrimas perto do melhor amigo. Ela contou que o incidente aconteceu enquanto os dois assistiam uma antiga performance do Queen.

+++ LEIA MAIS: Freddie Mercury explicou por que deixou toda a herança para os gatos e ex-namorada

"Em um momento, ele olhou para mim e disse triste: 'E pensar que costumava ser tão bonito", disse Mary.

"Eu levantei e tive que sair do quarto. Era triste demais [...] Nós nunca fomos permitidos a ficar muito emotivos perto dele e era difícil. mas eu sabia que se eu eu sentasse ali eu teria ficado em lágrimas."

Mary completou: "Quando eu voltei, apenas sentei como se nada tivesse acontecido. Mas, por um momento, ele me pegou desprevenida".

Freddie Mercury descobriu que tinha Aids cinco anos antes de contar para a mídia sobre a doença e só revelou o problema de saúde poucos dias antes da morte. O líder do Queen morreu por causa de uma broncopneumonia no dia 24 de novembro de 1991.

E como já havia dito antes de morrer, Mercury não deixaria um centavo para ninguém, apenas para Mary, que herdou os direitos autorais das músicas do Queen e a mansão Garden Lodge, e os gatos dele".


+++ SCALENE SOBRE RESPIRO: 'UM PASSO PARA TRÁS, RESPIRAR E VER AS COISAS DE UMA FORMA NOVA'