Massive Attack lança clipe em apoio ao fechamento de Guantánamo

Vídeo de "Saturday Come Slow" faz parte da manifestação contra a técnica de tortura sonora utilizada no complexo carcerário

Da redação Publicado em 16/03/2010, às 13h05

O grupo Massive Attack divulgou o clipe de "Saturday Come Slow", mais um single do álbum novo Heligoland, que conta com os vocais de Damon Albarn (Blur, Gorillaz e The Good, the Bad & the Queen). O vídeo de cerca de 8 minutos faz parte da campanha Zero dB, para apoiar o fim da técnica de tortura sonora utilizada nas prisões, principalmente em Guantánamo. Assista abaixo:

A campanha

O objetivo da Zero dB é chamar a atenção de autoridades, principalmente do presidente norte-americano Barack Obama, para proibir o uso da música como tortura e, consequentemente, fechar o complexo carcerário norte-americano de Guantánamo, em Cuba.

A Zero dB foi criada pela Reprieve, instituição de caridade voltada aos direitos humanos. Atualmente, a campanha é apoiada por Elbow, Massive Attack, Dizze Rascal, The Doves, entre outros.

A petição acontece por meio de "protestos em silêncio". Trata-se de vídeos com algumas partes em silêncio, como o do Massive Attack. Cada clipe é adicionado a uma longa petição em vídeo. Tal petição pode ser vista e complementada por qualquer um no site: http://www.zerodb.org

Os músicos, juntamente ao Sindicato dos Músicos, estão estimulando os fãs e o público a se inscrever.

O MySpace da campanha diz: "Você pode mostrar seu apoio através do protesto de silêncio no site da Zero dB. Basta enviar um vídeo seu... Não é nada!". A nota ainda complementa: "Se juntando ao protesto, você estará ajudando a enviar uma mensagem aos governantes de todo o mundo, mostrando que essa prática é condenada pelas pessoas que eles representam".

Localizado na província cubana homônima, onde os EUA mantêm base naval, o presídio de Guantánamo recebeu centenas de suspeitos de terrorismo a partir de 2001, quando o país norte-americano lançou a "guerra contra o terror", sob liderança do ex-presidente George W. Bush, depois dos atentados de 11 de setembro.

Todos contra Guantánamo

O envolvimento de músicos contra o presídio não é de hoje. No ano passado, alguns artistas aderiram à Campanha Nacional para Fechar Guantánamo, criada em outubro. Um dos objetivos é obrigar o arquivo de Segurança Nacional, em Washington, a liberar documentos confidenciais que detalham o uso de música alta como tática de tortura em interrogatórios.

Em novembro de 2008, um comitê governamental publicou documento com múltiplas referências à prática de reproduzir música em alto volume para pressionar os prisioneiros. Entre os artistas que tiveram suas músicas utilizadas no presídio cubano, sem permissão, estão AC/DC, Britney Spears, The Bee Gees e Marilyn Manson.

A lista de artistas e bandas envolvidos na luta a favor dos direitos humanos de Guantánamo não para de crescer. Entre eles estão: R.E.M., Pearl Jam, Trent Reznor (Nine Inch Nails), Rage Against The Machine, Jackson Browne, Steve Earle, Roseanne Cash, Billy Bragg, Bonnie Raitt, entre outros.