Matty Healy, do The 1975, desativa o Twitter após críticas sofridas por tuíte sobre assassinato de George Floyd

O vocalista foi acusado de usar a tragédia para promover o trabalho dele

Redação Publicado em 29/05/2020, às 13h38

None
The 1975 (foto: reprodução/ Instagram)

Matty Healy, líder da banda britânica The 1975, desativou o perfil no Twitter após repercussões por um tuíte sobre George Floyd, ex-rapper de 46 anos que foi morto por policiais na cidade de Minneapolis, Minnesota, nesta segunda-feira (25).

Nas filmagens feitas por um pedestre da abordagem policial que levou a vítima a morte, Floydpode ser ouvido repetindo "Não consigo respirar", enquanto um oficial se ajoelha no pescoço por sete minutos completos. A vítima estava algemada e não oferecia mais resistência.

+++LEIA MAIS: Político, desorientado e expansivo: The 1975 não busca o padrão, mas a excentricidade em Notes On A Conditional Form [REVIEW]

"Se você realmente acredita que TODAS AS VIDAS IMPORTAM precisa parar de facilitar o fim dos negros", Healy tuitou, ao lado de um link para a música do The 1975  "Love It If We Made It".

A letra da música começa com os seguindos versos: [em tradução livre] "Estamos transando dentro de um carro, usando heroína / falando coisas polêmicas a toa / vendendo melanina e depois sufocando os homens negros / começar com delitos e nós vamos fazer negócios com eles. ”

+++LEIA MAIS: The 1975 fará live para audição do disco de estreia, lançado em 2013

Depois de ser acusado de usar a morte de Floyd para promover a própria música, o site Metro.co.uk relata que Healy excluiu o tuíte e escreveu: “Desculpe, eu não vinculei minha música nesse tweet para me promover, apenas que a música é literalmente sobre essa situação nojenta. E fala de forma mais eloquente do que eu posso no Twitter".

O artista então tuitou a mensagem original e um link para o vídeo novamente, separadamente desta vez, antes de desativar completamente a conta. 


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE