McCartney revela Eleanor Rigby

Mulher que inspirou a canção dos Beatles era faxineira de um hospital em Liverpool

Da redação Publicado em 11/11/2008, às 15h13 - Atualizado em 20/02/2013, às 15h14

O cantor Paul McCartney doou para um leilão de caridade registros antigos de um hospital em Liverpool. Não se sabe como o britânico conseguiu os documentos, mas ali está a prova de que Eleanor Rigby realmente existiu, acabando com um mistério de mais de 40 anos sobre uma canção homônima dos Beatles.

Consta no documento uma assinatura de uma garota de 14 anos chamada "E. Rigby", que trabalhava como faxineira no City Hospital, de Parkhill. McCartney não se pronunciou, porém, se a história da música - na qual Rigby morre e ninguém vai a seu velório - é verdadeira, nem se a conhecia.

Esta não é a primeira vez que Eleanor Rigby é encontrada. Em meados dos anos 80, um túmulo de uma mulher que viveu entre 1895 e 1939 foi achado na St Peter's Church, o local onde Lennon e McCartney se conhecerem. Na ocasião, Macca chegou a afirmar que a imagem do epitáfio na igreja possa ter ficado subconscientemente na sua cabeça até escrever a canção.