McCartney toca ameaçado de morte em Israel

Cantor chega ao país para seu primeiro show e visita local onde Jesus nasceu

Da redação Publicado em 24/09/2008, às 17h36

O cantor Paul McCartney chegou a Israel nesta quarta-feira, 24. Ameaçado de morte por um grupo terrorista palestino e outro islâmico, o ex-Beatle está sob forte segurança, não dará coletiva de imprensa, mas fará uma sessão de fotos com jornalistas antes de entrar no palco nesta quinta-feira, 25, em uma praça da capital Tel Aviv.

De acordo com agências de notícias internacionais, o cantor visitou a cidade de Belém e a Basílica da Natividade, construída sobre o lugar onde Jesus teria nascido. Lá, acendeu diversas velas, enquanto dizia para a imprensa que elas significavam "paz".

Há mais de quatro décadas, em 1965, um grupo ortodoxo de judeus proibiu os Beatles de tocar no país sob a alegação de que "corrompiam a moral do jovem israelense". A apresentação do britânico fará parte das comemorações dos sessenta anos da fundação do estado judaico, que pediu desculpas aos dois integrantes vivos da banda antes de convidar McCartney para o show.

O grupo palestino que jurou promover um atentado contra o roqueiro afirma que suas ações são justificadas porque Macca teria "se aliado aos judeus".