Médico teria pedido aparelho de ressuscitação para turnê de Michael Jackson

Continua, em Los Angeles, o julgamento do Dr. Conrad Murray, acusado de homicídio culposo

Redação Publicado em 28/09/2011, às 15h38 - Atualizado às 16h07

Conrad Murray
AP

A advogada responsável pelo contrato firmado entre o cantor Michael Jackson e o Dr.Conrad Murray, Kathy Jorrie, afirmou que uma das exigências do médico para a turnê do artista (This Is It, que nunca aconteceu, já que Jackson morreu antes disso) era um aparelho de ressuscitação pulmonar. Jorrie foi a segunda testemunha a depor nesta quarta, 28, segundo dia do julgamento de Murray, que está sendo realizado em Los Angeles. As informações são da agência AFP.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

A advogada ainda declarou que Murray teria dito que, por causa da idade do cantor, preferia não se arriscar e ter o aparelho por perto.

Outra exigência de Murray para acompanhar o Rei do Pop teria sido um salário de US$ 150 mil. Segundo Jorrie justificou, ela teria alertado o médico de que o valor era muito alto, porém, Murray argumentou que "estava deixando seu consultório para sair em turnê". Dentre os custos que teria que cobrir, estariam os de moradia em Londres, ao lado da família, seguro saúde, entre outros.