Megadeth: David Ellefson fala pela 1ª vez sobre saída da banda: ‘Desapontado, mas não amargurado’

Baixista David Ellefson foi demitido da banda Megadeth em maio deste ano após polêmica por ter vídeos íntimos vazados na internet

Redação Publicado em 20/10/2021, às 15h06

None
David Ellefson no Megadetn (Foto: Getty Images)

Em maio deste ano, o baixista David Ellefson foi demitido do Megadeth após se envolver em um escândalo sexual envolvendo uma jovem fã. Agora, cinco meses depois, o músico falou pela primeira vez sobre o seu desligamento da banda. 

"No final das contas, isso [o escândalo sexual] me levou à demissão do Megadeth," disse David Ellefson em entrevista ao programa de Eddie Trunk na SiriusXM. "Mas tenho todo o direito, como qualquer pessoa, de me defender, especialmente quando alguém está fazendo falsas alegações sobre você," completou ele. 

O músico também revelou que, após a polêmica, o combinado era que ele e o Megadeth emitissem uma declaração conjunta sobre sua saída da banda. No entanto, o acordo não foi cumprido, pois Dave Mustaine e banda divulgaram a notícia antes do combinado. 

"É claro que não foi isso o que aconteceu [sobre o combinado]. Então, provavelmente, fiquei desapontado com a maneira como as coisas aconteceram," lamentou Ellefson, que afirmou não ter nenhuma desavença com Dave Mustaine, líder do Megadeth

O baixista de 56 anos demonstrou não estar chateado com toda a situação, mas relembrou: "Foi tipo: 'Ei, não queremos você aqui. Aí está a porta, não venha trabalhar na segunda-feira.' Então, falei: 'Ok. Tudo bem.' É assim que vejo hoje. Eu não tenho uvas azedas por isso, e não estou amargurado com isso." 

As informações são do site Consequence of Sound. 


O caso de David Ellefson

Aos 56 anos, casado há 27, pai de dois filhos e convertido a pastor evangélico, David Ellefson teve vídeos íntimos vazados na internet de uma conversa com uma fã de 19 anos em que o músico aparece se masturbando e fazendo gestos obscenos. O perfil no Twitter que divulgou as imagens alega que as conversas aconteciam desde que a garota tinha 17 anos. 

No entanto, em resposta às acusações de ter assediado uma menor de idade, a moça usou as próprias redes sociais para explicar a situação. Ela admitiu que foi ela mesma que enviou os vídeos de Ellefson para um amigo, que compartilhou com outras pessoas. 

"Foi tudo consensual. Não sou uma vítima e não fui coagida de modo algum, já que fui eu que iniciei as conversas", afirmou a moça na postagem. 

Pelo Instagram, David Ellefson comentou sobre o ocorrido: "Por mais que seja algo do qual não me orgulhe, essas foram interações adultas e privadas que foram tiradas de contexto e manipuladas para infligir o máximo dano à minha reputação, minha carreira e minha família. A outra pessoa envolvida já se pronunciou. Eu a agradeço por fazer isso e espero que isso esclareça que a situação não foi nada do que foi apresentado."

Junto de Dave Mustaine, David Ellefson é membro fundador do Megadeth. Em 2002, ele saiu da banda e retornou em 2010.