Megadeth, um clássico do thrash metal

Fãs se acotovelaram para ver a banda de Dave Mustaine tocar na íntegra o álbum Rust In Peace em SP

Por Paulo Cavalcanti Publicado em 25/04/2010, às 18h53

Apesar de sua presença não ser nenhuma novidade em terras brasileiras (eles estiveram no país pela última vez em 2008), o Megadeth sempre conseguiu atrair um bom público por aqui. Em São Paulo, foi assim novamente. O show do quarteto norte-americano de thrash metal na noite de sábado, 24, no Credicard Hall, foi muito disputado e a casa noturna já tinha extensas filas no meio da tarde. Naturalmente os fãs estavam muito ansiosos para conferir na integra a apresentação do álbum Rust In Peace, lançado em 1990 e considerado o grande momento da carreira do Megadeth.

A apresentação, que estava marcada para às 22h, começou com apenas dez minutos de atraso. Quando a banda entoou os primeiros acordes de "Dialectic Chaos", de Endgame (2009), o mais recente álbum da banda, todos viram que a coisa era para valer. O líder, guitarrista e vocalista Dave Mustaine e seus companheiros seguiram com "This Day We Fight!", também de Endgame. Na sequência, o quarteto recordou "In My Darkest Hour", de So Far...So Good...So What!, terceiro disco deles, lançado em 1988. Depois ainda teve "Sweating Bullets" e "Skin of My Teeth". Foi o fim do primeiro bloco.

O Megadeth já trocou de formação várias vezes, mas Shawn Drover (bateria), Chris Broderick (guitarra solo) e David Ellefson (baixo) deram a sonhada estabilidade musical que Mustaine sempre sonhou. Finalmente o vocalista se dirigiu à plateia com um sonoro "Boa noite", dizendo que tinha chegado o aguardado momento da execução de Rust in Peace. Por cerca de 40 minutos os fãs do Megadeth entraram numa máquina do tempo e acompanharam cada letra, riff e acorde do disco que saiu há 20 anos e ainda conquista novos adeptos. Assim, a nova sequência teve "Holy Wars...The Punishment Dues", "Hangar 18", "Take No Prisoners", "Five Magics", "Poison Was The Cure", "Lucretia", "Tornado of Souls", "Dawn Patrol" e "Rust in Peace... Polaris".

O bloco seguinte mesclou algumas canções que tocaram rádios com uma outras mais recentes: foram executadas "Trust", "Head Crusher", "Right To Go Insane", "She Wolf" e "Symphony Of Destruction". A banda saiu do palco e levou uns 15 minutos para retornar para o bis. Dave Mustaine apareceu sem camisa e o quarteto mandou ver nas esperadas "A Tout Le Monde" (de Youthanasia, álbum de 1994) e "Peace Sells" (do segundo disco, Peace Sells... But Whos's Buying?, de 1986) . Um pouco antes da meia-noite, o quarteto já se preparava para a despedida. Foi uma noite perfeita para a legião de seguidores do Megadeth, com o normalmente mal-humorado e lacônico Dave Mustaine até esboçando um sorriso ou outro.