Melhor do que The Walking Dead? 7 motivos para enlouquecer com série live-action de Resident Evil

Seriado foi anunciado nas redes sociais da Netflix

Redação Publicado em 28/08/2020, às 10h18

None
Resident Evil (Foto: Reprodução)

Na última quinta, 27, a Netflix anunciou que produzirá uma série live-action baseada nos games Resident Evil, chamada New Raccoon City. No entanto, a história do seriado será totalmente original, com personagens nunca vistos antes. A produção vem com promessa de muitos "banhos de sangue e "loucuras inéditas".

Por incrível que pareça, New Raccoon City tem bastante potencial e pode até superar outra série bastante famosa que se passa em um apocalipse zumbi, chamada The Walking Dead, baseada nos quadrinhos de Robert Kirkman.

+++LEIA MAIS: Novo Karatê Kid na Netflix: conheça Cobra Kai, a continuação da icônica história de Daniel San

A Rolling Stone Brasil separou 7 motivos para enlouquecer com série live-action de Resident Evil. Veja abaixo.


Baseado em uma série de games icônicos

Resident Evil é um dos jogos mais marcantes e icônicos de toda indústria dos games. Qualquer adaptação de algo bastante querido tem muitas chances de dar certo, mas também pode dar muito errado, como acontece com a maioria das adaptações de games em Hollywood.

Ou seja, New Raccoon City pode pegar os melhores elementos dos jogos originais, trazer para as telas e fazer uma ótima homenagem para uma obra que marcou gerações de gamers. A Netflix tem tudo em mãos.


História original

Com uma história original, a série tem a oportunidade de criar algo único na franquia e não correr o risco de não conseguir tratar corretamente personagens icônicos.

Além disso, a Netflix não corre risco de ser criticada por "destruir" esses personagens queridos e icônicos por fãs mais conservadores.

No entanto, é sempre bom ver uma nova visão sobre algo estabelicido. Um ótimo exemplo disso é Coringa (2019), que trouxe uma nova história e versão para um dos melhores vilões de toda cultura pop - e até levou Oscar.


Premissa interessante

Por mais que seja apenas uma sinopse, a premissa de New Raccoon City parece ser muito promissora. A história mostrará o presente e passado de Jade, que precisa sobreviver em um apocalipse zumbi, enquanto descobre segredos terríveis sobre o pai.

Veja a sinopse da série a seguir. "Resident Evil contará uma nova história a partir de duas cronologias: na primeira, as irmãs de 14 anos Jade e Billie Wesker se mudam para New Raccoon City, uma cidade mecânica e corporativa que se impõe a elas justamente no auge da adolescência. Jade e Billie descobrem que o pai pode estar escondendo segredos sombrios capazes de destruir o mundo. Na segunda cronologia, mais de dez anos depois, a Terra tem menos de 15 milhões de habitantes e mais de 6 bilhões de monstros: pessoas e animais infectados pelo T-vírus. Jade, com 30 anos, luta para sobreviver enquanto é assombrada por segredos do passado que envolvem a irmã e o pai".


Poucos episódios

Um dos melhores formatos de série atualmente são aquelas que têm poucos episódios. Esse será o caso de New Raccoon City, que terá oito episódios de 1 hora cada.

Com menos episódios, a trama da produção terá menos chance de ter o famoso episódio filler, que normalmente serve apenas para preencher espaço, sem acrescentar muito na história. Ou seja, nós dificilmente veremos alguma enrolação em relação a um arco e tudo pode fluir de maneira melhor.


Protagonista feminina

Por mais que o protagonismo de mulheres nos filmes e séries de Hollywood tenha crescido nos últimos anos, protagonistas mulheres ainda são minorias. 

New Racoon City será estrelada pela personagem Jade Wesker, ainda sem atriz definida. Só isso já é um motivo para dar uma chance à produção.

Além disso, a franquia Resident Evil, principalmente a parte live-action deu bastante chances para personagens femininas. Os filmes, por exemplo, foram todos protagonizados por Milla Jovovich, intérprete de Alice.


O showrunner ama os jogos

Quando algum executivo, diretor ou roteirista ama o material original, maiores são as chances da adaptação ter um resultado positivo. Andrew Dabb, showrunner, comemorou o fato de estar em uma séria do jogo favorito (via Uol).

"Resident Evil é, disparado, o meu game favorito. Estou muito animado para contar um novo capítulo dessa história incrível e fazer a primeira série da franquia para os assinantes da Netflix em todo o mundo", disse Dabb. "Estamos pensando em todos os tipos de fãs de Resident Evil, inclusive nos novos, e faremos uma série completa, cheia de velhos amigos, banhos de sangue e loucuras inéditas".


Novos ares para uma franquia

É sempre legal ver algum formato novo de uma franquia. Depois dos filmes, nós teremos a chance de ver uma série sobre Resident Evil e expandir ainda mais todo universo zumbi da Capcom.

Os games, inclusive, já mudaram de formato. A mais recente edição, intitulada Resident Evil 7: Biohazard, passou a ser um jogo em primeira pessoa (antes era em terceira) e o estilo narrativo também mudou completamente e se inspirou em outros jogos de terror, como Outlast.


+++ XAMÃ: MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO, DE NIRVANA A TUPAC