Menino de 12 anos assina com gravadora depois de emocionar com música sobre racismo nos EUA

Keedron Bryant publicou o vídeo viral em 26 de maio e foi reconhecido por nomes como Barack Obama, LeBron James e Lupita Nyong'o

Redação Publicado em 19/06/2020, às 12h48

None
Keedron Bryant, de 12 anos (Foto: Instagram / Reprodução)

Em 26 de maio, Keedron Bryant publicou um vídeo cantando “I Just Wanna Live”, música viral escrita por sua mãe, Johnnetta Bryant. Nela, o menino de 12 anos explica como é ser um jovem negro no mundo de hoje.

+++ LEIA MAIS: Kanye West paga faculdade de filha de 6 anos de George Floyd

A performance foi tão comovente que a Warner Records assinou um contrato com Bryant e a nova versão de “I Just Wanna Live” será oficialmente lançada nesta sexta, 19. Segundo o Daily Express, o lançamento coincide com o Juneteenth, feriado que comemora a emancipação dos escravos nos EUA.

"É muito emocionante, porque é isso que Deus me chamou para fazer", disse Bryant em entrevista à Associated Press nesta semana, acrescentando que foi emocionante trabalhar com sua mãe.

Johnnetta, 38, conta que o vídeo de George Floyd morrendo nas mãos de um policial branco "atingiu meu coração tão profundamente, porque eu sou mãe de um filho negro. Eu tenho um marido preto. Tenho irmãos negros, tios, primos, amigos."

+++LEIA MAIS: George Floyd: ouça as músicas do homem brutalmente assassinado por policiais nos EUA

Então ela pediu a Deus que lhe enviasse um sinal: "Eu precisava da sabedoria dele. Eu entrei em oração. Ele me deu essas palavras com tanta clareza", disse Johnnetta ao escrever a letra de "I Just Wanna Live".

Nomes como Barack Obama, LeBron James, Janet Jackson e Lupita Nyong'o reconheceram o impacto do vídeo nas redes sociais. Já o produtor musical Dem Jointz disse que  a letra da música foi "como um tapa no estômago". "Isso me comoveu a criar música em torno de seu vocal", disse Jointz, que produziu a música e, em seguida, contatou a família para compartilhar sua versão com eles. 

O re-trabalho da música de Jointz chamou a atenção do diretor de marketing urbano da Warner Records. "Eu já estava emocionado com oa música, mas ouvir os vocais junto com a produção, me atingiu de uma outra maneira", disse Chris Atlas.

+++LEIA MAIS: 'This is America', de Childish Gambino, 'Fuck the Police', do N.W.A., e outros hinos antirracistas disparam em audiência com protestos nos EUA

Nascido na Sicília, Itália, Keedron, que completa 13 anos em 3 de julho, disse que "I Just Wanna Live" veio de um lugar aombrio, mas ele está ansioso para que a sociedade mude para melhor. "É injusto que os negros não possam sair e aproveitar a vida e viver sem medo de que algo lhes aconteça, então foi meio triste cantar essas letras", disse Keedron. "Mas ainda há esperança de que possamos mudar o mundo."

 

 


+++ A PLAYLIST DO RUBEL