M.I.A. deixa a empresa de gerenciamento Roc Nation, de Jay Z

A decisão veio depois de um ano tumultuado entre a cantora e a companhia

Rolling Stone EUA Publicado em 02/01/2014, às 13h55 - Atualizado às 14h17

M.I.A.
Donald Traill/AP

A cantora M.I.A. saiu da Roc Nation, de acordo com um tuíte de ano novo que ela postou. A cantora/rapper tinha assinado com a empresa de gerenciamento musical de Jay Z há um ano e meio. "Agradeço todo mundo que apoiou o disco #MATANGI da M.I.A.. FELIZ ANO NOVO”, acrescentou ela ao anúncio.

Os gringos que descobriram o Brasil: dez casos de músicos estrangeiros que usaram batidas brasileiras, como a M.I.A.

Uma mensagem postada logo depois dá a entender que ela quer ajuda aos fãs em diversos campos. "MIA para as pessoas, pelas pessoas, procurando por jovens interessados em trabalhar nos campos de produção artística, música, merchandising, filme, internet e marketing. Mandem currículos.”

Crítica: Matangi.

Em meados de 2013, a relação de M.I.A. com a Roc Nation enfrentou dificuldades quando o selo tirou do ar o trailer de um documentário sobre os bastidores do disco Matangi (2013). O diretor Steve Loveridge tinha vazado o teaser, afirmando que a Roc Nation e a gravadora de M.I.A., a Interscope, estavam atrasando a produção do filme. O diretor logo foi processado por causa de infração de direitos autorais e deixou o projeto. M.I.A. e Loveridge voltaram a rodar o doc em Londres, alguns meses depois, mas agora com outro grupo colaborando na produção, o BRITDOC, uma organização sem fins lucrativos que dá suporte a documentários.

A confusão com a Roc Nation não foi o único problema de M.I.A. com a indústria musical em 2013. Em agosto, a cantora ameaçou vazar o disco Matangi porque a Interscope estava demorando para determinar uma data de lançamento. A tática parece ter funcionado, já que logo a gravadora marcou a chegada do disco para o dia 5 de novembro. Apesar de tudo isso, Matangi foi sucesso de crítica.