Michael Jackson e Prince quase ignoraram a rivalidade para um dueto - que deu errado, obviamente

Quando os holofotes da cena do pop chegaram até os artistas, eles não conseguiram se entender tão bem assim

Redação Publicado em 27/03/2020, às 16h30

None
Michael Jackson (Foto: AP Photo / Laurent Rebours) e Prince (Foto: Reprodução)

Conhecido por toda a indústria como o Rei do Pop,Michael Jackson possuía uma rivalidade com o Prince - também prestigiado nesse universo. O estranhamento entre os astros começou por volta da década de 1980 quando os holofotes da cena do pop chegaram até os dois. 

Tendo isso em vista, o produtor Quincy Jones se esforçou para formar uma parceria imbatível: fazer com que eles deixassem de lado qualquer desentendimento e se unissem para uma música. Porém, o músico de "Little Red Corvette" não estava interessado e rejeitou a oferta de colaborar com o Rei do Pop.

+++ LEIA MAIS: 5 fatos que você provavelmente não sabia sobre Prince Michael Jackson II, filho mais novo do Michael Jackson [LISTA]

Jones, ainda assim, seguiu tentando por acreditar no quão poderoso poderia ser uma colaboração entre os dois. Com isso, chegou até Prince, mais uma vez, com a ideia de que eles aparecessem juntos em um videoclipe. 

A proposta foi rejeitada, em particular, pela letra. Segundo o Express UK, Prince desistiu do dueto quando ouviu o primeiro verso da canção: "Sua bunda é minha", dizia.

A rixa entre os astros, no entanto, continuou quando em 2006, em uma residência em Las Vegas, Prince havia convidado will.i.am., do Black Eyed Peas. O músico chamou MJ para ser o convidado do show - e Prince estava ciente. Em determinado momento do show, como will.i.am conta, o astro foi até Jackson e tocou baixo "na cara dele", "como um tapa baixo agressivo". 

Em uma entrevista para o The Graham Norton Show, will.i.am relembrou como, no dia seguinte, Jackson havia ficado furioso com Prince. "Michael ficou indignado", conta.

+++ LEIA MAIS: Revelações de Michael Jackson: namoradas secretas, planos de fuga e paranoia


+++ CORONAVÍRUS: DEVEMOS REALMENTE CANCELAR SHOWS E EVENTOS?