Rolling Stone Brasil
Busca
Facebook Rolling Stone BrasilTwitter Rolling Stone BrasilInstagram Rolling Stone BrasilSpotify Rolling Stone BrasilYoutube Rolling Stone BrasilTiktok Rolling Stone Brasil

Michael Mann vai dirigir cinebio de Robert Capa

Cineasta de Inimigos Públicos levará às telonas a vida do lendário fotógrafo de guerra, morto em 1954

Da redação Publicado em 05/10/2009, às 11h36

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail

A vida de Robert Capa, um dos maiores nomes da fotografia de guerra, ganhará filme sob direção de Michael Mann (Inimigos Públicos, Miami Vice).

O cineasta também assume como produtor do filme, que se concentrará no romance com a alemã Gerda Taro, desenvolvido na Guerra Civil Espanhola, às vésperas da Segunda Guerra Mundial. Ele, refugiado de movimentos fascistas na Hungria; ela, das forças nazistas em ascensão na Alemanha. A moça, fotógrafa e militante esquerdista, morreu em 1937, vítima no conflito espanhol.

Dono da máxima "se suas fotos não são boas o bastante, é porque não está suficientemente perto", o fotógrafo húngaro também teve fim trágico: perdeu a vida ao pisar numa mina terrestre, em 1954, na Guerra da Indochina. A única foto guardada na carteira de Capa, àquela altura, era a de Taro, influência fundamental para a construção da imagem de "fotógrafo destemido".

Segundo o site da revista Variety, o filme, parceria da Columbia Pictures com a Forward Pass (produtora de Mann), tomará como base Esperando Robert Capa, da escritora galega Susana Fortes. O livro se concentra no romance entre Taro e André Friedmann (nome pelo qual Capa era conhecido antes de se estabelecer à cabeceira da história do fotojornalismo do século 20). O roteiro está sendo adaptado por Jez Butterworth (A Última Legião, A Isca Perfeita).

Capa foi um dos cofundadores, assim como Henri Cartier-Bresson, da histórica agência Magnum. Sua fama lhe deu acesso a círculos poderosos, nos quais conheceu a atriz e futura namorada Ingrid Bergman.

Uma das séries mais famosas de Capa remonta ao Dia D, episódio capital da Segunda Guerra, desenrolado em 6 de junho de 1944, com a invasão da praia da Normandia, na França, pelas forças aliadas.

A Irish Dream Time, produtora de Pierce Brosnan, já esteve associada a uma cinebiografia do fotógrafo. O projeto, no entanto, não deu sinais de ter seguido em frente.

Ainda não foram noticiados elenco e data para início das filmagens.