Michael Stipe, ex-R.E.M., declara apoio à decisão do Radiohead de fazer show em Israel

Roger Waters está entre os artistas que criticam a banda e apoiam o Movimento Boicote, Desinvestimento e Sanções contra o país

Redação Publicado em 17/07/2017, às 13h10 - Atualizado às 13h35

Michael Stipe, ex-vocalista do R.E.M., e Thom Yorke, do Radiohead

Ver Galeria
(2 imagens)

Michael Stipe, ex-vocalista do R.E.M., apoiou a decisão de Thom Yorke e do Radiohead de fazer um show em Tel Aviv, Israel, na próxima quarta-feira, 19. Nos últimos meses, artistas como Roger Waters, ex-baixista e vocalista do Pink Floyd, condenaram o grupo, defendendo o Movimento Boicote, Desinvestimento e Sanções contra Israel — em inglês, Boycott, Divestment and Sanctions Movement (BDS).

A declaração foi feita no último domingo, 16, em uma publicação no Instagram de Michael Stipe. “Vamos esperar que o diálogo continue, para que a ocupação termine e para que haja uma solução pacífica”, ele escreveu, na imagem e na legenda. Veja abaixo.

I stand with Radiohead and their decision to perform. Let's hope a dialogue continues, helping to bring the occupation to an end and lead to a peaceful solution. Sincerely, Michael Stipe

Uma publicação compartilhada por @michaelstipe em

A publicação dele chega dois dias depois de Waters ter novamente atacado Yorke, dizendo que as “lamentações” e a “alienação” dele são “extremamente inúteis.” A declaração foi dada durante uma transmissão ao vivo na página do Facebook do Movimento BDS.

No último mês de junho, Yorke se posicionou contra as críticas ao Radiohead. Ele publicou uma carta direcionada ao diretor Ken Loach, que faz parte dos artistas que condenam a decisão da banda. “Nós não apoiamos [o primeiro ministro de Israel Benjamin] Netanyahu, da mesma forma que não apoiamos Trump, mas ainda assim tocamos nos Estados Unidos.”

Em resposta à mensagem de Stipe, um porta-voz da Palestinian Campaign for the Academic and Cultural Boycott of Israel (Campanha Palestina para o Boicote Acadêmico e Cultural de Israel, em tradução livre), disse que “o diálogo esperado por Michael Stipe vem acontecendo há décadas, e não ajudou, de nenhuma maneira, a Palestina a assegurar liberdade, justiça ou equidade de direitos humanos.”

Em um comunicado publicado na manhã desta segunda-feira, 17, o diretor Mike Leigh também apresentou uma postura crítica frente à apresentação do Radiohead. “Enquanto um poeta palestino vive em prisão residencial por um poema escrito no Facebook (...), Thom Yorke fala com entusiasmo sobre ‘atravessar fronteiras’ e ‘liberdade de expressão’. Alguém tem que perguntar, liberdade para quem exatamente?”.