Mick Jagger, Billie Eilish e Beyoncé aderem à campanha 'BlackOutTuesday' em apoio aos protestos Black Lives Matter

Para apoiar os protestos antirracistas após a morte de George Floyd, os músicos vão parar o setor nesta terça, 2

Redação Publicado em 01/06/2020, às 16h43

None
Protesto pela morte de George Floyd nos EUA (Foto: Getty Image)

O movimento Black Out Tuesday criado pela indústria da música acontecerá para protestar  e para apoiar os protestos antirracistas que tomaram conta de diversas cidades dos Estados Unidos após a morte de George Floyd, homem negro morto por um policial branco. 

+++LEIA MAIS: Black Out Tuesday: indústria da música promete apagão em apoio a protestos por George Floyd

Com o movimento, a ideia é que ao paralisar o setor, os trabalhadores participem das manifestações. A gravadora Columbia, que trabalha com artistas como Beyoncé e Lil Nas X, foi uma das primeiras a aderir ao protesto segundo O Globo. Em sequência, a Capitol, Warner Music Group, UMPG, Interscope Records, Motown, Caroline, Kobalt, Electric Feel Management, LVRN, Dirty Hit e Pulse Music Publishing também anunciaram a participação. 

Além das gravadoras, os próprios músicos e artistas estão se pronunciando nas redes sociais em favor ao Black Out Tuesday como Mick Jagger, dos Rolling Stones, Billie Eilish, Foals, George Daniel do The 1975, e mais. 

Para promover o movimento no Twitter, os artistas estão usando a #TheShowMustBePaused ("O show deve parar", em tradução livre).

+++LEIA MAIS: Grupo de hackers Anonymous faz graves acusações contra Trump, cita Bolsonaro e pai de Julian Casablancas

Veja algumas das publicações: 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

tomorrow!!!!!!!

Uma publicação compartilhada por BILLIE EILISH (@billieeilish) em

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por George Daniel (@bedforddanes75) em

 


+++ VITOR KLEY | A TAL CANÇÃO PRA LUA | SESSION ROLLING STONE