Mick Jagger vai levar o documentário A Um Passo do Estrelato para a televisão e a Broadway

A série de TV seria roteirizada, focada em backing vocals trabalhando com artistas contemporâneos

Rolling Stone EUA Publicado em 24/01/2014, às 12h03 - Atualizado às 12h18

Mick Jagger
AP

Mick Jagger está planejando passar um tempo fora dos holofotes para que outros tenham uma chance de brilhar. O frontman dos Rolling Stones está tentando transformar A Um Passo do Estrelato - o documentário indicado ao Oscar que narra as histórias de backing vocals e contou com entrevistas de Jagger – em uma série de TV de uma hora (roteirizada) e em um musical da Broadway. De acordo com o site da revista The Hollywood Reporter, ambas as adaptações se concentrariam nas vidas de backing vocals que que participam de shows de grandes estrelas da música, mas a série de TV se diferenciaria um pouco do assunto do filme, se concentrando em artistas contemporâneos.

Aprenda a dançar com Mick Jagger, o mais novo setentão do rock.

Jagger disse que ele espera que algumas dos cantoras apresentadas no documentário, como Darlene Love e Lisa Fischer, estejam na versão da Broadway. Darlene participou da adaptação da Broadway do filme de John Waters Hairspray.

O frontman dos Stones produziria a série de TV com Victoria Pearman, que já produziu vários filmes relacionados aos Stones, incluindo Crossfire Hurricane de 2012 e Stones in Exile de 2010, por meio da empresa deles, a Jagged Films. O diretor do filme, Morgan Neville, também seria produtor executivo.

Depois de estrear em Sundance no ano passado, A Um Passo do Estrelato se tornou o documentário de maior bilheteria de 2013. O filme conta a história de backing vocals, passando pelas Ikettes, de Ike Turner, e focando principalmente nas vidas de cantoras como Love, Tata Veja, Claudia Lennear e duas mulheres que cantaram com os Stones, Lisa Fischer e Merry Clayton – tendo a última gravado o impressionante vocal de fundo de “Gimme Shelter”, dos Stones. “Eu arrasava toda vez que abria minha boca”, disse Merry à Rolling Stone EUA no ano passado sobre a experiência dela como backing vocal. “Eu sabia que estava cantando muito.”

Darlene Love contou recentemente à Rolling Stone EUA que ela literalmente gritou quando descobriu que o documentário havia sido indicado ao Oscar. “Meu marido estava no outro quarto e disse, ‘O que foi? O que foi?’” disse ela. “Agora eles podem colocar 'indicada ao Oscar' ao lado do meu nome, além de 'Hall da Fama do Rock'.”