Segundo Mike Shinoda, “não há chances” de o Linkin Park fazer holograma de Chester Bennington

“Isso seria a pior coisa”, disse o cofundador da banda sobre a possibilidade de shows com uma projeção de Bennington no palco

Redação Publicado em 18/12/2017, às 15h41 - Atualizado às 15h54

Parceiro Antigo
Em março de 2017, com Mike Shinoda, o outro homem de frente do Linkin Park

Ver Galeria
(3 imagens)

Não espere esbarrar por aí com um holograma de Chester Bennington em um show do Linkin Park. “Não há chances” foi o que disse Mike Shinoda, um dos líderes da banda, sobre a possibilidade de levar o vocalista – que cometeu suicídio em julho, aos 41 anos – “de volta” aos palcos como uma projeção holográfica.

Shinoda, um dos cofundadores do Linkin Park, tocou no assunto enquanto fazia uma transmissão ao vivo no Instagram. Questionado sobre o planos da banda para o futuro – incluindo o holograma de Bennington –, o vocalista e guitarrista disse que pessoas de fora do círculo do Linkin Park já haviam sugerido a opção.

A potência vocal de Chester Bennington em dez músicas do Linkin Park

“Não há absolutamente nenhuma chance”, ele comentou sobre a possibilidade. “Não posso fazer um holograma de Chester para vocês, caras, isso seria a pior coisa”. Recentemente, em outubro, o Linkin Park promoveu uma apresentação para celebrar o finado vocalista com os fãs, em evento com participações de nomes como Blink-182, Alanis Morissette, Avenged Sevenfold e No Doubt.

“Para qualquer um de vocês que tenha perdido alguém amado, um grande amigo, um membro da família – dá para imaginar fazer um holograma deles? É estranho”, ele seguiu respondendo ao questionamento de um fã. “Não posso fazer isso. Eu não sei [ainda] o que vamos fazer [em relação ao futuro da banda], mas eventualmente vamos descobrir.”