Pulse

Militância e Girl Power: 7 atrizes que foram presas em defesa de uma boa causa

Conheça as atrizes de hollywood que também participam da luta de movimentos sociais e políticos

Julia Harumi Morita Publicado em 19/10/2019, às 16h00

None
Daryl Hannah, Jane Fonda e Amy Schumer (Arte: Julia Harumi Morita)

Hollywood não é feita apenas de glamour e extravagâncias. Muitas estrelas usam o poder de influência na mídia para lutar por causas e grupos ignorados pela sociedade e os governos.

Entre os artistas e ativistas da capital do cinema, estão diversas atrizes que decidiram quebrar com o estereótipo de diva hollywoodiana, assumir a luta por uma boa causa e inspirar outras pessoas a tornar o mundo um lugar melhor.

Desde Jane Fonda defendendo os direitos indígenas na década de 1970 até Shailene Woodleyas causas feministas, que ganharam grande destaque nos últimos anos, elas defendem com obstinação os valores nos quais acreditam, nem que seja preciso ir para atrás das grades.

Separamos aqui 7 atrizes inspiradoras que foram presas enquanto protestavam por boas causas:

Amy Schumer


Mesmo grávida, a comediante Amy Schumer fez questão de protestar contra a nomeação do juiz Brett Kavanaugh, que defende ideias conservadoras e foi indicado por Donald Trump, para a Suprema Corte norte-americana, em 2018. Centenas de pessoas se juntaram no Women’s March para pedir aos senadores que não votassem em um candidato acusado de abuso sexual para um cargo que iria lhe conferir poder sobre questões feministas como por exemplo, a legalização do aborto.

Segundo a CNN, mais de 300 pessoas foram presas, entre elas Amy e a modelo Emily Ratajkowski. E quando a polícia perguntou para a comediante se ela queria ser presa, ela respondeu sem hesitar: “sim!”. (Foto: Reprodução)


Cynthia Nixon


Cynthia Nixon, conhecida pelo papel de Miranda Hobbes em Sex and the City, possui um longo histórico no ativismo a favor dos direitos LGBTQ+ e das mulheres, na luta da prevenção do câncer de mama e o direito ao ensino e transporte público.

Em 2002, ela foi presa durante um protesto contra o corte de US$ 350 milhões dos fundos para as escolas públicas. Em entrevistas ao E!News, ela revelou que a prisão dela e de mais 11 pessoas foi planejada para chamar atenção para a causa na época e que os policiais foram muito respeitosos com os manifestantes. (Foto: Evan Agostini/Invision/AP)


Daryl Hannah


Daryl Hannah é outra artista que há anos está envolvida com o ativismo. Atriz de Sense 8 e Kill Bill já foi presa cinco vezes em protestos à favor da preservação do meio ambiente, segundo o The Guardian.

Em 2006, ela ganhou notoriedade ao subir em uma árvore para impedir a demolição de uma fazenda comunitária e ser retirada à força pela polícia. Três anos depois, foi detida em uma manifestação contra remoção de montanhas para a exploração mineral, no sul do estado norte-americano da Virgínia.

Em 2011 e em 2012, ela foi presa em um protesto contra o oleoduto Keystone XL, no Texas. No ano seguinte, ela foi presa novamente pela mesma causa, mas dessa vez em frente à Casa Branca. (Foto: AP)


Jane Fonda


Para aqueles que relacionam o ativismo com uma fase de rebeldia juvenil, eu lhes apresento Jane Fonda. Atriz se envolveu em movimentos sociais e políticos a partir da década de 1960 e se tornou um voz importante no ativismo contra o racismo, a Guerra do Vietnã e à favor dos direitos territoriais indígenas e do meio ambiente. A longa história da atriz no ativismo virou até tema de um documentário da HBO, Jane Fonda in Five Acts, lançado em 2018.

Aos 81 anos de idade, Jane não abandonou a luta. Atriz tirou férias da série Grace e Frankie, especialmente para protestar. Na última sexta, 11 de outubro, ela participou da manifestação do grupo Oil Change International, em Washington, e conseguiu ser presa de propósito para chamar a atenção da mídia e exigir ações contra o aquecimento global. (Foto: AP)


Lucy Lawless


Lucy Lawless, conhecida por interpretar Xena, foi presa junto com ativistas do Greenpeace por subir em um navio de perfuração de petróleo e tentar impedir a saída dele de uma doca na Nova Zelândia, em 2012.

Na época, Lucy declarou: “Eu tenho três filhos. Minha única razão biológica para estar neste planeta é assegurar que possam florescer, e eles não podem fazer isso em um ambiente sujo e degradado. Precisamos combater enquanto ainda podemos."

Além do ativismo à favor do meio ambiente, ela também é abertamente das causas LGBTQ+. A atriz já declarou e defendeu a relação amorosa da princesa guerreira com a melhor amiga Gabrielle, no seriado dos anos 1990, Xena: A Princesa Guerreira. (Foto: Richard Shotwell/Invision/AP)


Shailene Woodley


A atriz, conhecida por Big Little Lies e A Culpa é das Estrelas, foi presa enquanto protestava contra a construção de um oleoduto e à favor da preservação do território da tribo indígena Sioux, nos Estados Unidos, em 2016. Shailene Woodley foi presa junto com 27 pessoas no momento em que realizava uma transmissão ao vivo no Facebook.

Shailene leva o estilo de vida sustentável a sério e já declarou em entrevista à revista Flaunt que produz os próprios produtos, desde pasta de dente até os remédios que toma. Além disso, ela também é uma forte defensora da causa feminista e cocriadora da fundação All It Takes, que visa empoderar estudantes para virarem líderes. (Foto: AP)


Susan Sarandon


Em 1999, a vencedora do Oscar,Susan Sarandon, participou de um protesto contra um policial que atirou em um imigrante africano, chamado Amadou Diallo. Ela foi presa com 218 pessoas por desobediência civil.

Já em 2018, ela foi presa novamente. Desta vez, com outras 575 mulheres que protestavam contra Donald Trump e as políticas de “tolerância zero” a imigrantes ilegais, Washington. No Twitter, a atriz se manifestou sobre a prisão e escreveu: “Presa. Continuem fortes. Continuem lutando”. (Foto: AP)