Milton Nascimento comemora 50 anos de carreira com turnê

Em show em São Paulo, cantor e compositor contará com a participação de Sandy

Antônio do Amaral Rocha Publicado em 01/08/2012, às 20h01 - Atualizado às 21h28

Milton Nascimento
Divulgação Natura Musical

Para comemorar os 50 anos de uma carreira iniciada em 1962, em Três Pontas (MG), Milton Nascimento preparou a turnê que já passou por Juiz de Fora, Belo Horizonte e Brasília. Nesta sexta, 3, será a vez de São Paulo, e o cantor seguirá ainda para Salvador, Porto Alegre e Rio de Janeiro, com encerramento em Três Pontas, como que para provar a máxima de que "o bom filho à casa torna".

Além de ser uma comemoração da movimentada carreira, Milton aproveita os shows para celebrar um dos temas mais caros de sua vida – a amizade. Para isso, terá a participação especial do parceiro de sempre Lô Borges e, em São Paulo, a presença de sua nova paixão musical, a cantora Sandy, com quem cantará duas músicas. Em entrevista coletiva realizada nesta quarta, 1, no Espaço Natura (empresa patrocinadora da turnê), Milton não quis revelar quais músicas Sandy cantará e nem qual será o repertório do show. "Perde o encanto e daí as pessoas já ficam sabendo quais não estarão presentes. Prefiro deixar o pessoal reclamar depois", ele afirmou, acrescentando que o ato de descartar músicas de seu extenso repertório é uma atividade difícil, mas necessária. Milton ainda prometeu que cada show que fizer trará um convidado que tenha a ver com a cidade em questão. Lô Borges estará presente em toda a turnê justamente por ter sido o companheiro mais presente ao longo dos 50 anos na música, e por ser aquele com o qual Milton gravou os dois álbuns do Clubes da Esquina, em 1972 e 1978.

Entrevista: misterioso, elusivo e indecifrável, Milton Nascimento continua a se reinventar em seu mítico e protegido universo particular.

Na entrevista, o cantor aproveitou para comentar o papel importante que teve na vida dele o filme Jules e Jim, de François Truffaut, considerado por ele um episódio detonador para a atividade musical, por celebrar a amizade. Também relembrou episódios da carreira e o começo como compositor. "Antes preferia cantar canções dos outros, com arranjos que eu mesmo fazia", disse Milton. Ele falou ainda da dificuldade que enfrentou, em 1972, para convencer a gravadora a bancar um disco duplo junto com um músico totalmente desconhecido até então, o amigo Lô Borges, e que deve isso à coragem do produtor Adail Lessa, conhecido como o "pai dos músicos" – que antes já havia convencido executivos de gravadora a encarar a gravação de Chega de Saudade, com Tom Jobim e João Gilberto. Nem Lessa, muito menos Milton, poderiam imaginar que dariam um novo rumo à música brasileira com a gravação do emblemático Clube da Esquina.

Na turnê comemorativa, Milton Nascimento ainda dividirá o palco com Kiko Continentino (piano) Wilson Lopes (guitarra), Guido Santiago (saxofone), Gastão Vilerroy (baixo) e Lincoln Cheib (bateria).

Milton Nascimento em São Paulo

Sexta, 3 de agosto de 2012, às 22 horas

HSBC Brasil - Rua Bragança Paulista, 1281 - Chácara Santo Antônio

Ingressos disponíveis para os setores 1, 2 e 3.

Setor 1 - R$ 90,00

Setor 2 - R$ 80,00

Setor 2 - R$ 60,00

Camarote, frisa, cadeira alta e pista vip, esgotados