MIMO começa nesta quarta, 7

Mostra Internacional de Música de Olinda agita a semana na cidade e em Recife e João Pessoa, com shows e maratona de filmes

Antônio do Amaral Rocha Publicado em 07/09/2011, às 17h37 - Atualizado às 17h49

Gotan Project
Divulgação

Em sua oitava edição, a Mostra Internacional de Música de Olinda começa nesta quarta, 7, reunindo grandes nomes da música instrumental em seus diversos estilos e ritmos, com a presença de atrações nacionais e internacionais, como Gotan Project (foto, França/Argentina), Philip Glass e Tim Fain (EUA), Alex Tassel (França), Hamilton de Holanda e André Mehmari, Egberto Gismonti, Alexandre Gismonti, Guinga e Arrigo Barnabé.

Os concertos são divididos entre as cidades de Olinda, Recife e João Pessoa, envolvendo seis orquestras sinfônicas: Barra Mansa, Recife, Câmara de Toulouse, Sinfônica da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Câmara de João Pessoa. Os shows serão distribuídos por diversos locais de Cada cidade, em igrejas e conventos históricos, que são iluminados especialmente para a ocasião. Além da programação musical, haverá também a primeira edição do Festival MIMO de Cinema, com temas que tratam da música, e que acontecerá ao ar livre nos pátios das igrejas de Olinda. Serão projetados 15 filmes, entre eles, Canções do Exílio: a Labareda que Lambeu Tudo, de Geneton Moraes Neto, Filhos de João, o Admirável Mundo Novo Baiano, de Henrique Dantas, e Sex Beatles Memorabilia, de Marcelo Martins.

Confira abaixo os destaques da programação. Na próxima segunda, 12, você fica sabendo, neste site, como foi o festival.

7 de setembro

A pianista e cantora Délia Fischer toca às 18h na Igreja dos Homens Pretos, em Olinda. Também às 18h, na Igreja São João Batista dos Militares, em Olinda, se apresenta a Orquestra Parayba Art Ensemble.

No Parque Dona Lindu, em Recife, às 18h30, é a vez do violonista Guinga e Orquestra Sinfônica do Recife.

Às 19h, na Igreja do Seminário de Olinda, tocam o Trio 3-63, formado pelo por Andrea Ernest Dias, Paulo Braga e Marcos Suzano. E às 20h30, na Igreja da Sé, em Olinda, se apresentam o malinense Ballaké Sissoko (tocador de cora) e o violoncelista francês Vicente Segal.

8 de setembro

No Convento de São Francisco, em Olinda, se apresenta o Duo Milewski, às 18h. Às 18h30, Arrigo Barnabé toca na Igreja N. Sra. do Rosário dos Homens Pretos, em Recife. No Seminário de Olinda, às 19h, será a vez da banda Azimuth. O violonista Arthur Verocai toca às 20h30 na Igreja da Sé em Olinda e finalmente às 22 horas se apresenta, na Praça do Carmo em Olinda, o Gotan Project.

9 de setembro

No Mosteiro de São Bento, em Olinda, às 18h, toca o Projeto Coisa Fina. Às 18h30, em Recife, na Capela Dourada, toca o pianista israelense Daniel Gortlher. Às 19h, no Seminário de Olinda é a vez do grupo instrumental Sonoris Fábrica. Ballaké Sissoko e Vicente Segal tocam novamente às 20h, na Igreja de São Francisco, em João Pessoa e, às 20h30 o trumpetista francês Alex Tassel e banda encerram a noite na Igreja da Sé, em Olinda.

10 de setembro

Na Igreja da Sé, em Olinda, às 11h, se apresenta a Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa. Às 18h30, a Orquestra de Câmara de Toulouse toca na Basílica N. S. do Carmo, em Recife. O pianista Egberto Gismont se apresenta às 19h no Seminário de Olinda. Na Igreja de São Frei Pedro Gonçalves, em João Pessoa, Alex Tassel repete o seu show, às 20h. E finalmente, às 20h30, na Igreja da Sé, em Olinda, se apresenta Philip Glass.

11 de setembro

O último dia do festival começa, às 11h da manhã, no Seminário de Olinda, com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Barra Mansa. Na Igreja Madre de Deus, em Recife, às 18h30 toca a Orquestra da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Às 19h é a vez do Pagode Jazz Sardinha's Club se apresentar no Seminário de Olinda. Às 20h30, na Igreja da Sé, em Olinda, o bandolinista Hamilton de Holanda e o pianista André Mehmari encerram a maratona de cinco dias de música.