"Minha banda fará a trilha sonora", diz Liam Gallagher sobre filme dos Beatles

Ex-Oasis também disse a jornal britânico que o longa, comandado por sua produtora, terá foco na Apple Records

Da redação Publicado em 18/05/2010, às 09h45

Liam Gallagher disse, ao jornal britânico The Guardian, que não vai usar as músicas originais do Beatles para a trilha sonora de seu novo projeto - a adaptação de The Longest Cocktail Party: An Insider's Diary Of The Beatles, Their Million Dollar Apple Empire And Its Wild Rise And Fall, de Richard DiLello, funcionário da Apple, publicado em 1972.

"[Nós poderíamos usar o Beatles] se nós quiséssemos", explicou Liam, que criou a produtora In1Productions para tocar o filme. "Mas minha nova banda vai fazer a trilha. Nós podemos recriar as músicas, sabe? Eu acho que vai ser mais interessante ouvir uma música que lembre aquela época, do que ouvir o óbvio, tipo, ah, essa é 'Let It Be'."

O ex-Oasis aproveitou para falar sobre o roteiro. Segundo ele, não se trata de um filme "apenas sobre os Beatles" e sim sobre a Apple Records, gravadora fundada pelo legendário quarteto. "Os Beatles não estarão neste filme", frisou Gallagher. "Não vai haver nenhum teste para os papéis de John, Paul, George e Ringo. Será algo mais sobre os personagens nos bastidores. (...) Algo diferente."

O produtor Andrew Eaton disse que a Apple estava à frente de seu tempo, por isso eles decidiram focar na gravadora. "Era uma empresa multimídia, que se ramificou para o cinema, moda e varejo antes de desabar no início da década de 1970", completou. "Mas eu gosto disso", interrompeu Gallagher. "Gosto do fracasso de algo que costumava ser tão grande. É a vida, essas coisas acontecem. Você tem que escolher as partes boas e misturá-las às tristes."

O músico - que disse que atualmente seu filme preferido é Avatar - ainda fez questão de deixar claro que, por enquanto, este será seu único trabalho relacionado ao cinema. Clique aqui para assistir ao vídeo com a entrevista.