Miuccia Prada quer fazer política

Estilista, que foi comunista na adolescência, diz a jornal italiano que não descarta trocar a moda pelo palanque no futuro

Da redação Publicado em 13/12/2008, às 10h27 - Atualizado em 20/02/2013, às 16h13

A estilista Miuccia Prada disse nesta semana ao jornal italiano La Stampa que não descarta a hipótese de largar a moda no futuro para se dedicar à política. Prada ainda revelou que era comunista na adolescência, e que se vestia de Yves Saint-Laurent nas passeatas do Partido Comunista Italiano.

"Ofereceram apresentar minha candidatura por algum partido, mas não gosto da idéia da estilista comprometida com a política", disse, antes de ressaltar que "Poderia mudar de profissão na velhice. Hoje, para mim, trabalhar com minha fundação é fazer atividade política, porque é fazer cultura", se referindo a uma fundação de incentivo à cultura que sua marca financia.

Além disso, a estilista tentou desmistificar a imagem de que o luxo não é algo voltado apenas para as parcelas mais conservadoras da sociedade: "Nós somos uma marca mais velha que outras e tomamos o caminho da modernidade, que não é muito seguro. O objetivo último do meu trabalho é transmitir através da minha marca o valor de nossa inteligência"

Prada não disse, porém, se mais uma vez se filiaria ao Partido Comunista Italiano.