Monsters of Rock 2015: primeiro “monstro” do festival, Judas Priest faz show seguro e grandioso

Rob Halford demonstrou estar em boa forma e comandou uma sólida performance; grupo também se apresenta no domingo, 26

Thiago Neves Publicado em 25/04/2015, às 23h19 - Atualizado às 23h20

O Judas Priest durante show no Monsters of Rock 2015. Com a apresentação alongada devido ao cancelamento do Motorhead, a banda é a primeira grande atração do evento e abre caminho para o encerramento do primeiro dia com Ozzy Osbourne.

Ver Galeria
(9 imagens)

Por causa do cancelamento do Mortörhead, o show do Judas Priest acabou sendo a primeira apresentação de um “monstro” do rock neste sábado, 25. “Nós fazemos heavy metal há mais de 40 anos e isso só é possível por causa de vocês”, declarou o vocalista Rob Halford em certo momento da performance. Com set list alongado em cerca de 20 minutos, o grupo fez um show seguro e repleto de hits, que relembram os diversos álbuns da carreira dos britânicos.

Abrasileirado, Primal Fear exibe potência de quase 20 anos de carreira.

Entre as luzes vermelhas que decoravam o palco, a banda surgiu tocando “Dragonaut”, faixa que abre o mais recente álbum, Redeemer of Souls, lançado em 2014. De maneira elegante, os veteranos conduziram um show que passou pelo 30º aniversário de Defenders of the Faith (o álbum é de 1984), por sucessos de British Steel (1980) e Turbo (1984). Ao longo da apresentação, a iluminação e as projeções dialogavam com a temática das letras entoadas por Halford.

Sob sol forte, latinos do De La Tierra dão abertura digna ao festival.

Símbolo do Judas Priest, o vocalista, um calvo senhor, que, no auge dos 63 anos, sabe muito bem o que faz em cena. Homossexual assumido desde 1998, Halford é uma das figuras mais respeitadas do universo do heavy metal. Na primeira apresentação do Judas Priest nesta edição do Monsters (a banda também sobe ao palco no domingo, 26), o músico comandou um show para ninguém colocar defeitos. Certamente, a saída escolhida pelo grupo não foi a mais inventiva ou experimental, mas, em show constante e rápido, Rob Halford desfilou potência vocal e carisma.

Monsters of Rock 2015: representante do new metal, Coal Chamber se esforça para agradar, mas soa deslocado no line-up.

Em repertório que passou por clássicos como “Turbo Lover”, “Breaking the Law” e “Hell Bent for Leather” - quando Halford, como é tradição, entrou com uma moto no palco -, a banda explorou o momento mais aclamado da carreira, retomado pelo mais recente lançamento, de muita velocidade nas músicas, agudos gritos do vocalista e solos de guitarra.

Monsters of Rock 2015: show do Motörhead é cancelado por motivos de saúde.

Após convidar a plateia a imitá-lo cantar e aquecer o público com “You’ve Got Another Thing Coming”, o carismático músico perguntou “Temos tempo pra mais uma música, o quê vocês querem ouvir?”. Antes os gritos de “Painkiller”, o grupo emocionou fãs de muitas gerações. Ainda houve tempo para “Living After Midnight”, entregando os espectadores para Ozzy Osbourne, que fecha o primeiro dia do festival.

O Monsters of Rock 2015 acontece na Arena Anhembi, em São Paulo, nos dias 25 e 26 de abril. A Rolling Stone Brasil está acompanhando o festival e faz a cobertura completa no site, Twitter, Facebook e Instagram.