Morre Anita Ekberg, estrela de A Doce Vida

Eternizada por Federico Fellini, atriz sueca tinha 83 anos

Redação Publicado em 12/01/2015, às 14h39 - Atualizado às 18h00

A Doce Vida.
Divulgação

Um dos maiores símbolos sexuais da história do cinema, Anita Ekberg figura no imaginário dos cinéfilos por conta do papel dela em A Doce Vida. A atriz sueca, eternizada por Federico Fellini, morreu nesse domingo, 11, aos 83 anos em Roma.

Segundo o site do jornal La Repubblica, Anita Ekberg estava internada em uma clínica em Rocca di Papa, cidade localizada a cerca de 30 quilômetros ao sul da capital italiana.

Morre Francesco Rosi, lenda do cinema italiano, aos 92 anos.

Kerstin Anita Marianne Ekberg nasceu em 29 de setembro de 1931, em Malmo, na Suécia. Ela era a sexta filha em uma família de oito crianças.

Na juventude, a atriz era dona de curvas exuberantes e longos cabelos loiros. Em 1950, aos 19 anos, tornou-se Miss Suécia. Viajou no ano seguinte para participar do Miss Universo e, apesar de não ter vencido o concurso, recebeu um convite de John Wayne para a primeira atuação dela no cinema.

Releia a entrevista com Stanley Kubrick.

Durante o período em que trabalhou em Hollywood, Anita fez filmes como Guerra e Paz e Artistas e Modelos, com Jerry Lewis.

No ano de 1960 ganhou o papel que se tornaria a grande marca da carreira dela. Na pele da voluptuosa Sylvia, em A Doce Vida, obra-prima de Fellini e filme chave do neorrealismo italiano, Anita Ekberg é a protagonista da inesquecível cena da Fontana di Trevi, ao lado de Marcello Mastroianni.

Globo de Ouro 2015: Boyhood e Fargo se destacam na premiação.

Trajando um vestido de veludo preto, sem alças, Sylvia chama Marcello para se juntar a ela na fonte: "Venha aqui. Apresse-se". Uma das mais emblemáticas passagens da história do cinema.