Morre James Woolley, ex-tecladista do Nine Inch Nails

Ele acompanhou a banda de Trent Reznor entre 1991 e 1994

Redação Publicado em 17/08/2016, às 16h16 - Atualizado às 18h52

James Woolley acompanhou o NIN, nos teclados, de 1991 a 1994
Reprodução/Facebook

O tecladista James Woolley – que de 1991 a 1994 acompanhou o Nine Inch Nails em shows e gravações de estúdio – morreu no último fim de semana. No entanto, a notícia foi divulgada somente na última terça, 16, via Facebook, por Kate Van Buren, ex-mulher do músico.

LEIA TAMBÉM

[Entrevista] Trent Reznor

[Cobertura] Relembre o show do NIN no Lollapalooza Brasil 2014

Trent Reznor comenta turnê Tension 2013

“James morreu neste fim de semana”, ela escreveu. “Gostaria que nossos amigos soubessem para que incluíssem em suas orações Brendan, Mary e Anne [filhos de Woolley com Kate] [...] Ele trabalhou duro ao lado do NIN." A causa da morte não foi revelada.

Depois de algum tempo ao lado da banda de rock industrial Die Warzau, Woolley se juntou ao NIN em 1991, no lugar de Lee Mars. O tecladista permaneceu no grupo de Trent Reznor durante as gravações do EP Broken (1992) e do consagrado disco The Downward Spiral (1994). Embora não seja creditado em nenhum dos trabalhos, Woolley pode ser visto nos vídeos de “Wish” e “March of the Pigs”. Assista abaixo.

O músico também fez uma aparição no documentário de 1997 Closure, que retrata a turnê do Downward Spiral (1994-1995). Woolley deixou o NIN em dezembro de 1994, quando foi substituído por Charlie Clouser.

Pouco depois de deixar o grupo de Reznor, o tecladista ganhou um prêmio Grammy na categoria Melhor Performance de Metal pela apresentação do NIN de “Happiness is Slavery” na edição comemorativa de 25 anos do Festival de Woodstock. O evento, que aconteceu em 1994, recebeu bandas e músicos como Green Day, Violent Femmes, Aphex Twin, Metallica, Aerosmith e Bob Dylan.

Posteriormente, o músico trabalhou com o vocalista do Judas Priest, Rob Halford.

Veja, na íntegra, o show do NIN no Woodstock ’94.