Morre aos 90 anos a cantora e apresentadora Inezita Barroso

Artista estava internada no Hospital Sírio Libanês desde o último dia 19 de fevereiro

Redação Publicado em 08/03/2015, às 23h21 - Atualizado em 12/03/2015, às 12h24

Inezita Barroso
Divulgação/TV Cultura

Inezita Barroso, cantora e apresentadora do programa Viola Minha Viola, exibido pela TV Cultura, morreu na noite desde domingo, 8, aos 90 anos. A informação foi confirmada através de uma nota oficial da emissora. A causa da morte, contudo, não foi revelada. Ela deixou uma filha, Marta Barroso, três netas e cinco bisnetos.

Galeria: as 100 primeiras edições publicadas pela Rolling Stone Brasil.

A estrela da música sertaneja estava internada desde o dia 19 de fevereiro no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, após apresentar febre. No último sábado, 7, a TV Cultura divulgou um comunicado em que informou que o estado de saúde da artista, que completou 90 anos, na quarta, 4, era grave.

Em dezembro de 2014, Inezita foi hospitalizada após sofrer um acidente dentro da casa em que estava hospedada em Campos do Jordão, no interior de São Paulo. À época, ela caiu da cama e apresentava dores nas costas. Desde então, a apresentadora estava afastada do programa Viola Minha Viola.

Nascida em São Paulo no ano de 1925, Inezita Barroso é considerada uma das principais cantoras da música sertaneja brasileira. No começo da carreira, ela trabalhou no rádio e na televisão, além de ter passagens pelo cinema e pelo teatro. Em novembro do último ano, a artista foi eleita para ocupar uma das cadeiras na Academia Paulista de Letras.

Sobre o programa Viola Minha Viola

O programa Viola Minha Viola, da TV Cultura, completa em 2015 a marca de 35 anos de transmissão ininterrupta. É o mais antigo programa musical da TV brasileira. No contexto audiovisual, é também a principal fonte de registro da música caipira e sua evolução recente. Comandado por Inezita Barroso, ele se tornou um templo de resistência e de audiência.

Lista: os 100 maiores momentos da música brasileira.

O palco do programa recebeu os mais relevantes cantores do gênero – em seu início de carreira, no auge ou em suas últimas participações na TV. A história do programa se confunde com a história do próprio gênero nas últimas décadas. As gravações são capazes de registrar a enormidade de grupos folclóricos existentes no país: folias de reis, reisados, batuques, catiras, cururus e repentes.

O Viola Minha Viola recebeu astros como Tonico e Tinoco; João Pacífico; As Galvão; Pedro Bento e Zé da Estrada; Cascatinha e Inhana; Milionário e José Rico; Tião Carreiro e Pardinho; Almir Sater; Daniel; Chitãozinho & Xororó; Renato Teixeira: Sergio Reis, entre muitos outros artistas do cenário musical caipira.