Morre Hebe Camargo

A grande dama da televisão brasileira estava com 83 anos e sofreu uma parada cardíaca

Redação Publicado em 29/09/2012, às 13h21 - Atualizado às 18h10

Hebe Camargo
AP

A cantora, atriz e apresentadora Hebe Camargo, uma das figuras mais emblemáticas da televisão brasileira, morreu neste sábado, 29, depois de sofrer uma parada cardíaca, informou o jornal Folha de S. Paulo. Ela tinha 83 anos e estava em casa, no bairro do Morumbi, em São Paulo.

Hebe descobriu um câncer no peritônio no começo de 2010 e passou por meses de sessões de quimioterapia. Em abril do ano passado, recebeu dos médicos a notícia de que o câncer havia entrado em remissão. Em setembro, no entanto, ela voltou a fazer tratamento quimioterápico preventivamente.

Em março de 2012, a apresentadora passou por uma cirurgia para a remoção de um tumor que estava obstruindo o intestino. Em junho, passou por um procedimento cirúrgico de urgência para a remoção da vesícula. Na mesma época, sem receber salários na RedeTV! há seis meses, a apresentadora, que até então estava na emissora, começou a negociar com Sílvio Santos para voltar ao SBT, que foi sua casa por muitos anos. Na última quinta, 27, ela anunciou o retorno à emissora.

Em julho, foi internada novamente e notícias deram conta de que ela estava com anemia. Porém, Claudio Pessutti, sobrinho e assessor de Hebe, disse que ela estava bem e apenas passando por exames de rotina.

Hebe Camargo, que adotou o sobrenome Ravagnani quando se casou, nasceu em Taubaté em 8 de março de 1929. Começou a carreira de sucesso no rádio e mais tarde se consagraria como uma das maiores apresentadoras da televisão brasileira. Ao longo da vida trabalhou ainda como atriz e cantora, sendo chamada por muitos de "rainha da televisão brasileira" ou uma das “grande damas da televisão brasileira”. O início da trajetória dela foi na música, durante os anos 60, quando formou ao lado da irmã Stella a dupla Rosalinda e Florisbela, que cantava música caipira. Como artista solo, passou a interpretar sambas e boleros em casas norturnas, até que deixou de lado a vida de cantora para se dedicar à carreira de radialista.

Acompanhou de perto a criação da TV no Brasil, tendo sido convidada por Assis Chateaubriand para participar da primeira transmissão de TV ao vivo do Brasil. Alegando que adoeceu, teve seu número musical substituído na Rede Tupi por uma de suas grandes amigas, a atriz Lolita Rodrigues. Há alguns anos, ela admitiu o que era boato há anos, que na verdade ela não estava doente, mas faltou ao evento para não perder um encontro com um homem.

A estreia oficial e fixa na TV aconteceu em 1975. Hebe comandava o primeiro programa dedicado ao público feminino, O Mundo é das Mulheres.

Na década seguinte, ela estreou na TV Record com o semanal Hebe Camargo, que ia ao ar aos domingos. Foi ali que ela achou o nicho no qual continuou por anos, como entrevistadora e apresentadora de programas semanais. Algum tempo mais tarde arrumou espaço na agenda também para comandar um programa diário na rádio Jovem Pan.