Rolling Stone
Busca
Facebook Rolling StoneTwitter Rolling StoneInstagram Rolling StoneSpotify Rolling StoneYoutube Rolling StoneTiktok Rolling Stone

Morre Jim Gordon, baterista de Eric Clapton condenado por matar a mãe, aos 77 anos

Além de Eric Clapton, Jim Gordon também trabalhou com George Harrison (ex-Beatles) e Incredible Bongo Band

Redação Publicado em 16/03/2023, às 16h02

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Jim Gordon (Foto: Brian Cooke/Redferns)
Jim Gordon (Foto: Brian Cooke/Redferns)

Baterista de Eric Clapton na banda Derek and the Dominos que foi condenado por matar a própria mãe nos anos 1980, Jim Gordon morreu aos 77 anos na última segunda, 13, segundo informações da Rolling Stone EUA. Ele tinha uma filha, Amy, filha da primeira esposa do músico.

Além de trabalho com Clapton, com quem compôs o hit "Layla," Gordon também fez outros trabalhos que marcaram a música, como a gravação das baterias de All Things Must Pass, terceiro disco de estúdio de George Harrison (ex-Beatles) lançado em 27 de novembro de 1970. Também participou da faixa "Apache," da Incredible Bongo Band.

+++LEIA MAIS: Eric Clapton criticou letra de Ozzy Osbourne sobre não acreditar em Jesus

Antes de morrer, o baterista ainda estava preso por matar a mãe. Ele estava detido em um centro médico estatal em Vacaville, Califórnia. Antes do assassinato, a carreira dele teve quedas por episódios de agressões a namoradas - e começou a perder oportunidades de trabalho. Jim Gordon chegou a ser internado em hospitais psiquiátricos.

Foi em junho de 1983 que o músico alegou ter ouvido vozes mandando espancar e esfaquear a mãe até matá-la. Gordon foi diagnosticado com esquizofrenia, mas a condenação por prisão perpétua chegou apenas em 1984. Nos anos seguintes, chegou a pedir liberdade condicional, mas isso sempre foi negado.

+++LEIA MAIS: O dia em que Eric Clapton deu conselho valioso a Jeff Beck sobre não gostar de cantar

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!