Morre João Araújo, produtor e pai de Cazuza, aos 78 anos; ele será homenageado em show holográfico, em São Paulo

Presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD), ele ajudou a carreira de músicos como Djavan, Caetano Veloso e Xuxa Meneghel

Redação Publicado em 30/11/2013, às 12h35 - Atualizado às 14h02

João Araújo e Cazuza
Reprodução / Facebook

João Araújo, produtor musical e pai de Cazuza, morreu na manhã deste sábado, 30, na casa onde morava, no Rio de Janeiro. Ele tinha 78 anos e foi vítima de uma parada cardíaca.

O Poeta Volta ao Vivo: Cazuza receberá uma série de homenagens – e até retornará aos palcos.

A notícia da morte, confirmada por uma funcionaria da ONG Sociedade Viva Cazuza, é uma triste coincidência: está marcado para este sábado o GVT Music - Show Cazuza, no qual o filho de João fará uma aparição holográfica. Procurada pela Rolling Stone Brasil, a produção da empresa responsável confirmou a apresentação e ainda informou que será feita uma homenagem a ele. O show será realizado no Parque da Juventude, em São Paulo, a partir das 19h.

O velório do produtor ocorre no Rio de Janeiro, a partir das 12h, no Cemitério São João Batista, no bairro Botafogo. O enterro acontece às 17h, também deste sábado, no jazigo da família, onde o filho Cazuza está enterrado.

Carreira

Homenageado pela gravadora Som Livre, em 2009, braço fonográfico das Organizações Globo com o qual trabalhou por 38 anos, João Araújo foi determinante para a carreira de muitos músicos de sucesso no Brasil, como é o caso de Djavan, no início de carreira no Rio.

Antes de ingressar na Som Livre, João foi fundamental para que Caetano Veloso e Gal Costa fossem contratados pela gravadora Philips. Rita Lee, já em carreira solo, também despontou graças ao auxílio do produtor, quando lançou o álbum Mania de Você.

Araújo também foi o responsável pela contratação de Xuxa Meneghel, nos anos 80, e ainda trabalhou com o Barão Vermelho, banda com a qual o filho dele, Cazuza, despontou como poeta e músico. Em 2007, ele foi empossado presidente da Associação Brasileira dos Produtores de Discos (ABPD) e recebeu o prêmio Grammy Latino por sua contribuição à indústria musical