Executivo da indústria musical morre após ser atingido por três tiros, nos Estados Unidos

John Atterberry, que trabalhou com artistas como Michael Jackson e Spice Girls, foi atingido por homem que efetuou cerca de 20 disparos aleatórios, em Los Angeles

Redação Publicado em 13/12/2011, às 11h53 - Atualizado às 13h20

Executivo que trabalhou com as Spice Girls é morto a tiros
AP

John Atterberry, importante executivo da indústria musical que trabalhou artistas como Michael Jackson, Spice Girls e Jessica Simpson, morreu nesta segunda, 11. As informações são do site da revista norte-americana Billboard.

Leia textos das edições anteriores da Rolling Stone Brasil – na íntegra e gratuitamente!

Simi Singer, porta-voz do Cedars-Sinai Medical Centre, confirmou a morte de Atterberry, que tinha 40 anos de idade. O executivo foi internado após levar três tiros durante um tumulto na sexta, 9. De acordo com a polícia, um homem chamado Tyler Brehm disparou cerca de 20 tiros para o ar e gritou que queria morrer enquanto andava pela Sunset Boulevard, atingindo motoristas que passavam pelo local.

Três pessoas ficaram feridas até que ele fosse de fato interrompido por dois policiais, que o mataram. A polícia alega que os oficiais haviam pedido para que Brehm largasse a arma – e que decidiram atirar quando o homem apontou o revólver para eles. Ainda não se sabe os motivos que levaram o norte-americano a agir de tal forma.

John Atterberry começou na carreira trabalhando na Tabu Records e anos mais tarde ocupou o posto de vice-presidente da Death Row Records, gravadora que abrigou nomes como Tupac Shakur, Snoop Dogg e Dr. Dre. Ele também tinha no currículo trabalhos com Christina Aguilera.