Morre Lucy Vodden, musa involuntária de "Lucy in the Sky With Diamonds"

Desenho de Lucy feito por Julian inspirou o pai, John Lennon, a compor o hino psicodélico dos Beatles

Da redação Publicado em 28/09/2009, às 13h52

Lucy Vodden, a mulher que inspirou a letra de "Lucy in the Sky With Diamonds", composta por John Lennon para os Beatles, morreu no domingo, 27, após longa batalha contra o lupus.

Presente no disco Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band (1967), a faixa bateu de frente com grupos sociais da época - chegou a ser banida pela rede britânica BBC, por suposta apologia a drogas (abreviado em singla, o título da canção se transforma em LSD).

A edição deste mês da Rolling Stone Brasil traz reportagem de capa sobre a separação dos Beatles. Leia trechos aqui.

A versão oficial da banda foi a seguinte: certo dia de 1966, Julian, filho de Lennon, voltou da escola com desenho de uma coleguinha de classe, Lucy O'Donnell (após se casar, ela adotaria o sobrenome Vodden). No lugar dos olhos da amiga, Julian, então com quatro anos, havia posto diamantes - e descreveu a arte ao pai: "Lucy no céu com diamantes".

Julian, primogênito de Lennon, entrou em contato com a antiga colega de classe após descobrir a doença, segundo a agência de notícias Associated Press. "Não estava seguro de como me aproximar dela. Então soube que ela adorava jardinagem, e pensei em ajudá-la com algo que lhe despertava paixão," disse o filho de Cynthia, primeira mulher de Lennon, e afilhado de Brian Epstein, primeiro empresário dos Beatles.

Já Vodden confessou à AP um "erro cometido na juventude": ter contado para alguns amigos da escola ser "a Lucy da canção". Ouviu, dos colegas, que a música - hino psicodélico que fala de "táxis feitos de jornal" e "garotas com olhos de caleidoscópio" - não dizia respeito a ela, mas falava "sobre drogas". "Eu não sabia o que era LSD na época, então me mantive em silêncio", disse a homenageada involuntária, que, meses antes de morrer, relatou "não se relacionar com a música, com esse tipo de música".

Vodden tinha 46 anos e estava internada no Hospital St. Thomas, em Londres.