Morre o escritor mineiro Rubem Alves

Também educador, ele tinha 80 anos e estava internado em Campinas, cidade do interior de São Paulo onde morava

Redação Publicado em 19/07/2014, às 16h24 - Atualizado às 16h43

Rubem Alves
Reprodução / Facebook

Rubem Alves, escritor e educador mineiro, morreu na manhã deste sábado, 19, vítima de falência múltipla dos órgãos, aos 80 anos. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva do Centro Médico de Campinas, cidade localizada no interior de São Paulo.

Alves deu entrada no hospital com um quadro de insuficiência respiratória causada por uma pneumonia e estava internado desde o dia 10 de julho. Na manhã deste sábado, 19, um boletim médico foi divulgado afirmando que o quadro do escritor e educador havia piorado por conta de um agravamento nos problemas circulatórios e que caminhava para a falência múltipla dos órgãos.

Nascido na cidade de Boa Esperança, na região sul de Minas Gerais, ele era apaixonado pela arte de educar. Baseou sua literatura em temas como teologia e filosofia. Também deixou uma marca contundente na literatura infanto-juvenil, com títulos como A Volta do Pássaro Encantado e A Pipa e a Flor.

No site oficial, Alves apresentava a sua maneira de ver as coisas com duas frases em latim. “‘Tempus Fugit’ [que batiza uma de suas obras]: o tempo foge, passa, tudo é espuma”, e “‘Carpe Diem’: colha cada dia como um fruto saboroso que cresce na parede do abismo. Colha hoje porque amanhã estará podre.”

Em outra passagem, escreve que a melhor descrição que já foi feita sobre ele mesmo veio de um "menininho": “Rubem Alves é um homem que gosta ipês amarelos”.