Morre o icônico guitarrista de blues Johnny Winter

Músico vencedor do Grammy, que produziu Muddy Waters e se apresentou no Woodstock, tinha 70 anos e estava em turnê pela Europa

Rolling Stone EUA Publicado em 17/07/2014, às 11h24 - Atualizado às 14h05

Johnny Winter
AP

Johnny Winter, o guitarrista de blues do Texas que injetou energia em canções como “Highway 61 Revisited”, “Johnny B. Goode” e “Jumpin’ Jack Flash” no final dos anos 1960 e na década de 70, morreu na última quarta-feira, 16, no hotel em que estava hospedado em Zurique, na Suíça. De acordo com a assessoria de imprensa, ele estave em turnê pela Europa e, mais recentemente, tocou em Wiesen, na Áustria. Ele tinha 70 anos e se apresentaria na cidade de São Paulo no próximo dia 12 de outubro.

Winter foi uma das atrações do festival Woodstock, em 1969.

“A esposa, família e companheiros de banda dele estão todos tristes pela perda de um dos melhores guitarristas do mundo”, disse um representante de Winter em um comunicado. “Uma declaração oficial com mais detalhes deve ser emitida no tempo certo.”

O guitarrista nasceu em Beaumont, no Texas, Estados Unidos, em 1944, e ganhou destaque quando tinha pouco mais de 20 anos de idade, após uma reportagem de capa da Rolling Stone EUA sobre a música texana ter sido publicada em dezembro de 1968. “Se você conseguir imaginar um albino de 60 kg, estrábico, com longos cabelos brancos tocando a guitarra de blues mais orgânica e fluida que você já ouviu, este é Johnny Winter”, escreveram Larry Sepulvado e John Burks na revista.

“Aos 16 anos, [Mike] Bloomfield o definiu como o melhor guitarrista branco de blues que ele já ouviu... Sem dúvidas, o primeiro nome que vem à mente quando você pergunta a um imigrante texano sobre os bons músicos da terra deles é o de Winter”.

Winter foi uma das atrações do festival Woodstock, em 1969.

O guitarrista, que antes tocou em uma banda com o irmão mais novo Edgar (que emplacou um hit, “Frankenstein”, nos anos 1970), integrava um trio à época. Depois que a reportagem foi divulgada, foram oferecidas várias propostas a Winter, que acabou assinando um contrato de US$ 600 mil com a Columbia.

Ainda que Winter tenha lançado um álbum de estreia em 1968, o The Progressive Blues Experiment (que chegou à posição 40 no Top 200), o primeiro disco dele pela Columbia, em junho do ano seguinte, Johnny Winter, alcançou o 24º lugar, e trazia Edgar nos teclados. Ele lançou o álbum seguinte, Second Winter, em outubro.

Relembre: em 2010, mesmo com a saúde debilitada, Johnny Winter fez boa apresentação em São Paulo.

Os dois discos traziam uma mistura de canções autorais e covers de músicas de nomes como Chuck Berry, Bob Dylan, B.B. King e Sonny Boy Williamson. Entre os lançamentos dos dois álbuns, Winter fez uma apresentação de uma hora no último dia de Woodstock, em 1969. Veja um vídeo abaixo:

Ao longo da vida, o blueseiro lançou quase 20 discos de estúdio. O mais recente dele, Roots, saiu em 2011, com convidados que iam de Warren Haynes a Edgar em canções de músicos como Elmore James e Jimmy Reed. Uma caixa de retrospectiva com quatro discos, True to the Blues: The Johnny Winter Story, foi lançada em fevereiro de 2014.

No mais, Winter coproduziu o hit de 1970 “Rock & Roll, Hoochie Koo”, de Rick Derringer, e produziu três discos de Muddy Waters no fim da década de 1970, faturando três prêmios Grammy pelo trabalho com a lenda do blues. “É uma música viva”, disse Winter certa vez sobre o gênero escolhido. “Para mim, o blues é uma necessidade.”

O músico tinha uma apresentação marcada para o dia 12 de outubro, na cidade de São Paulo, no clube Juventus, bairro da Mooca. Em seu site oficial, a produtora Alive Concerts anunciou que informará ao público que já havia comprado ingressos para o show de Winter qual será o procedimento para a devolução do dinheiro.

Veja abaixo alguns vídeos do guitarrista: