Morre o José Mojica Marins, o rei do cinema de terror brasileiro Zé do Caixão

Ator e cineasta, Mojica morreu aos 83 anos devido a uma broncopneumonia

Redação Publicado em 19/02/2020, às 18h33

None
Zé do Caixão em cena de Ritual dos Sádicos (1960) (Foto: Reprodução)

José Mojica Martins morreu nesta quarta, 19, em São Paulo. O cineasta, conhecido como Zé do Caixão, estava internado no hospital Sancta Maggiore devido a uma broncopneumonia. A informação foi confirmada por Liz Marins, filha dele, à Folha

+++LEIA MAIS: 18 filmes de terror na Netflix para assistir de luz acesa: de Corra! a Poltergeist

O astro, considerado um dos maiores cineastas da história do Brasil e rei do cinema de terror nacional, morreu aos 83 anos. Mojica alcançou o sucesso principalmente com o papel de Zé do Caixão, personagem introduzido às telonas em 1963 com o lançamento do terror À Meia-Noite Levarei Sua Alma, também dirigido por Mojica.

O longa recebeu diversos prêmios, como o L'Ecran Fantastique, Prêmio Tiers Monde da imprensa na Convention du Cinema Fantastique e Prêmio Especial no Festival de Cine Fantástico y de Terror de Sitges. Em 2015, À Meia-Noite Levarei Sua Alma entrou na lista feita pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine) dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos.

+++ LEIA MAIS: O Grito, Convenção das Bruxas e mais: os 5 remakes mais esperados para 2020 [LISTA]

José Mojica Marins dirigiu cerca de 40 filmes nacionais, além de ter participado de 29 produções como ator. Além de À Meia-Noite Levarei Sua Alma, o cineasta produziu diversos filmes premiados, como Ritual dos Sádicos (O Despertar da Besta), de 1969, e Encarnação do Demônio(2008). 

Além do protagonismo no cinema nacional, Mojica tentou iniciar carreira política em 1982. Na época, ele se candidatou a deputado federal pelo PTB, apoiando Jânio Quadros como governador de São Paulo.

+++ LEIA MAIS: Explicamos o final confuso de ‘Os Órfãos’, novo filme de terror com Finn Wolfhard

Na lista de propostas do candidato estava a liberação do jogo de bicho e a regulamentação da prostituição, entre outros assuntos menos espinhosos para um país que vivia o fim de um regime ditatorial. Mesmo com comícios lotados em diversas regiões da cidade, Mojica não passou dos 1.228 votos, ficando em 256º lugar entre 278 candidatos.


+++ SESSION ROLLING STONE: RUBEL TOCA MANTRA