Morre Kim Ki-duk, cineasta sul-coreano premiado, de Covid-19

O diretor morreu aos 59 anos nesta sexta-feira, 11

Redação Publicado em 11/12/2020, às 11h32

None
Kim Ki-Duk (Foto: Getty Images /Pascal Lesegretain)

O premiado cineasta sul-coreano Kim Ki-duk morreu aos 59 anos nesta sexta-feira, 11, em consequência da Covid-19, segundo informações da mídia coreana reproduzidas pelo  Estadão

O diretor estava na Letônia desde o mês de novembro e tinha planos de fazer uma residência no país europeu quando foi internado em um hospital local, de acordo com a cobertura do Uol.  

+++ LEIA MAIS: Ator de Sexta-Feira em Apuros, Tommy Lister morre aos 62

Ki-duk começou a carreira em 1996 e se tornou um dos grandes nomes do cinema asiático ao longo dos anos. Em 2000, o artista ganhou destaque ao exibir A Ilhano Festival Internacional de Cinema de Veneza e provocar mal-estar nos espectadores com cenas reais de violência animal . 

Já em 2003, o diretor fez sucesso com Primavera, Verão, Outono, Inverno... e Primavera e, um ano mais tarde, recebeu um Urso de Prata no Festival de Berlim por Samaritanae um Leão de Prata em Veneza por Casa Vazia. Em 2011, ele foi premiado em Cannes pelo documentário Arirange, em 2012, recebeu um Leão de Ouro por Pieta

+++ LEIA MAIS: Pandemia faz The Kills revisitar o passado em álbum de B-sides e raridades [ENTREVISTA]

Ki-duk, porém, também foi protagonista de polêmicas ao longo dos anos. Em 2017, o diretor foi acusado de agressão e abuso sexual por uma atriz, que desencadeou diversas outras acusações. 

A última produção do diretor foi Din, que foi lançada em 2019, mas já não teve tanta repercussão por causa das polêmicas anteriores.

+++ SIGA NOSSO SPOTIFY - conheça as melhores seleções musicais e novidades mais quentes


+++ PÉRICLES: 'QUEREMOS FAZER O NOSSO SOM, MOSTRAR NOSSA VERDADE E LUTAR POR IGUALDADE' | ENTREVISTA | ROLLING STONE BRASIL