Morre príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, aos 99 anos

A morte do Duque de Edimburgo foi confirmada pelo Palácio de Buckingham

Redação Publicado em 09/04/2021, às 08h37

None
Príncipe Philip (Foto: Getty images / WPA Pool)

O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, morreu aos 99 anos nesta sexta, 9. Sem revelar a causa da morte, o Palácio de Buckingham confirmou a notícia em um comunicado oficial. (Via Folha de S. Paulo)

"É com profunda tristeza que Sua Majestade a Rainha anuncia a morte de seu amado marido, Sua Alteza Real, o Príncipe Philip, Duque de Edimburgo," anunciou o Palácio e a conta oficial da família real britânica no Twitter. 

+++ LEIA MAIS: 4 motivos para assistir The Crown [LISTA]

O comunicado continuou: "Sua Alteza Real faleceu pacificamente esta manhã no Castelo de Windsor. Novos anúncios serão feitos no devido tempo. A Família Real se une às pessoas ao redor do mundo em luto por sua perda."

No início de 2021, o príncipe passou por procedimentos cardíacos e chegou a ficar internado por um mês no hospital. De acordo com a BBC Brasil, a realeza já tinha enfrentado problemas cardíacos anteriormente.

+++ LEIA MAIS: Meghan Markle e Príncipe Harry ganham mais de 5 milhões de reais por discurso, revela documento

Nascido em 1921, na Grécia, Philip Mountbatten foi o quinto herdeiro do príncipe André da Grécia e da Dinamarca e da princesa Alice de Battenberg. Ainda na infância, a família precisou deixar o país durante a Revolução de 11 de Setembro de 1922, de acordo com a CNN Brasil.

Segundo a Folha de S.Paulo, Philip viveu na França antes de se estabelecer na Inglaterra com a avó materna, a qual é neta da rainha Vitória. Aos 18 anos, Philip ingressou na Marinha Real Britânica, pela qual serviu na Segunda Guerra Mundial.

+++ LEIA MAIS: Além de Paul McCartney: 5 músicos que possuem títulos da realeza britânica [LISTA]

Como cadete, conheceu a então princesa Elizabeth durante uma visita da família real à Real Escola Naval de Dartmouth e passou a trocar cartas com a herdeira do trono do rei George VI, de acordo com a CNN Brasil.

Os dois se tornaram oficialmente noivos e se casaram em 1947, no mesmo ano em que Philip abdicou do título real da Grécia e da Dinamarca para se tornar um cidadão britânico. Além disso, ele se converteu à igreja anglicana e deixou o sobrenome de lado, pois, segundo o G1, Winston Churchill achou que lembrava uma palavra alemã - e o país vivia tempos de guerra.

+++ LEIA MAIS: Há 23 anos, Elton John foi condecorado cavaleiro pela Rainha Elizabeth II [FLASHBACK]

Na época, a família real também decidiu não adotar o sobrenome de Philip e continuou a linhagem com o sobrenome da rainha, Windsor. Juntos, eles tiveram quatro filhos: Charles, Anne, Andrew e Edward.

Com a morte do rei George VI em 1952, Elizabeth foi coroada rainha e Philip, que já contava com o título de duque de Edimburgo desde o casamento, deixou a carreira na marinha, passou a consorte real e bateu recorde de longevidade na função, de acordo a AFP.

+++ LEIA MAIS: 5 roupas da realeza que The Crown reproduziu perfeitamente [LISTA]

Ao longo da trajetória ao lado de Elizabeth II, Philip ganhou destaque por fazer comentários ofensivos e considerados racistas. Por exemplo, ele disse que "os pais enviam as crianças para a escola porque não as querem em casa" após a ganhadora do prêmio Nobel da Paz Malala Yousafzai sofrer um atentado a caminho da escola, segundo o G1.

Em 2017, Philip anunciou que deixaria de participar de eventos oficiais depois de ter comparecido em mais de 22 mil eventos, segundo a AFP. No dia 10 de junho de 2021, o príncipe completaria 100 anos de idade.


LAGUM | MELHORES DE TODOS OS TEMPOS EM 1 MINUTO | ROLLING STONE BRASIL