Robin Gibb morre aos 62 anos

Vocalista do Bee Gees estava câncer

Redação Publicado em 20/05/2012, às 20h16 - Atualizado em 21/05/2012, às 12h59

Robin Gibb em agosto de 2009, na Dinamarca

Ver Galeria
(11 imagens)

Morreu neste domingo, 20, em Londres, o cantor Robin Gibb. A família de Gibb divulgou uma declaração oficial confirmando o fato. Vocalista do Bee Gees, o músico já vinha lutando há anos contra um câncer no cólon e no fígado. Ele chegou a se recuperar brevemente, mas novas complicações apareceram.

Ao longo de sua carreira, Gibb ficou famoso com os Bee Gees por hits como "Stayin' Alive", "How Deep Is Your Love" e "I Started a Joke", entre outros.

O cantor, que emagreceu muito nos últimos anos, comentou meses antes de morrer sobre como se abriu mais sobre sua doença, após muitos rumores a respeito de sua saúde. "O fato é: eu nunca falei para ninguém sobre minha condição ou a condição em que estava, e um monte deles [jornalistas] passam dos limites, até um ponto em que estão me dizendo coisas que nem eu mesmo sabia sobre mim", disse ele.

Gibb revelou que estava tratando o câncer no fígado em novembro. O irmão gêmeo não idêntico dele e companheiro de grupo, Maurice, morreu em 2003, aos 53 anos, devido a problemas em seu intestino delgado, relatados em sua autópsia como uma condição congênita. Robin Gibb fez uma cirurgia para um problema similar em 2011. Em 2010 e 2011, ele cancelou uma série de shows no Brasil, onde tinha estado em novembro de 2005, após ser hospitalizado novamente por conta de dores abdominais.

Nascido em 22 de dezembro de 1949, na Ilha de Man, Gibb começou sua carreira musical no final dos anos 50, se apresentando ao lado de Maurice e seu outro irmão, Barry Gibb, formando o Bee Gees, um dos grupos de maior sucesso da história da música pop. Foi com a trilha sonora de Os Embalos de Sábado à Noite (1977) que a banda atingiu seu ápice. O álbum vendeu mais de 15 milhões de cópias e passou 18 semanas consecutivas no topo das paradas britânicas, sendo considerado o carro-chefe do surgimento da disco music. Os vocais trêmulos e frágeis de Robin eram marca registrada do grupo no começo da carreira, aparecendo em hits como "New York Mining Disaster 1941", a já citada "I Started a Joke", "Massachusetts" e "I've Gotta Get a Message to You". Em 1969, Gibb deixou o grupo, citando diferenças artísticas. Em sua carreira solo, ele lançou o álbum Robin’s Reign e estourou com o single “Saved By the Bell”. No final do ano de 1970, ele se juntou novamente a Barry e Maurice.

Nos anos 70, especialmente na época em que os Bee Gees se tornaram astros da disco music, aos poucos Barry foi se firmando como o cantor de maior parte dos hits do grupo, mas Robin continuou emprestando suas harmonias vocais aos Bee Gees. E Robin sempre tinha uma ou outra canção de destaque nos álbuns do trio. Nos anos 80, ele lançou vários álbuns solo como Secret Agent, How Old Are You? e Walls Have Eyes. Com a morte de Maurice, os Bee Gees acabaram oficialmente. Barry se aposentou, mas Robin continuou gravando e se apresentando pelo mundo.

Seu mais recente projeto foi The Titanic Requiem, uma peça musical sobre a tragédia do famoso navio. Ela estreou em Londres em abril, mas Robin não teve condições de comparecer.

O cantor foi casado duas vezes; primeiro com Molly Hullis (eles tiveram dois filhos, Spencer e Melissa). A segunda esposa do cantor foi a escritora Dwina Murphy Gibb. Eles tiveram um filho, Robin-John. Andy, outro irmão dos membros dos Bee Gees, mas que nunca fez parte do trio, morreu em 1988. Além de Barry, agora só resta no clã Gibb a irmã Leslie, que não seguiu carreira artística.