Morrissey acredita que Paul McCartney deveria cortar relações com a realeza inglesa

"Eu sei que ele trabalha sem descansar para ajudar o PETA, mas ele ama a realeza britânica, e o tratamento deles com os animais é abismal", diz o ex-vocalista do The Smiths

Rolling Stone EUA Publicado em 01/03/2013, às 11h13 - Atualizado às 19h57

Morrissey se apresentou para cerca de oito mil pessoas em São Paulo
Stephen Solon/Divulgação

Morrissey acredita que Paul McCartney deveria abandonar o título de Cavaleiro do Império Britânico se ele realmente acredita em defender os direitos dos animais. O beatle recentemente expressou seu descontentamento ao descobrir que o Staples Center, em Los Angeles, iria retirar a carne do cardápio dos seus estabelecimentos (mesmo que parcialmente) para o show de Morrissey, pedido este que Paul também fez e foi rejeitado – fato que o ex-vocalista do The Smiths achou bastante divertido.

Morrissey passou pelo Brasil em março de 2012. Saiba como foi o show em São Paulo.

"De verdade, ele deveria ficar feliz com qualquer vitória em favor dos animais", disse Morrissey, em nova entrevista ao The Hollywood Reporter. "Eu sei que ele trabalha sem descansar para ajudar o PETA [organização não governamental dedicada aos direitos dos animais], mas ele ama a realeza britânica, e o tratamento deles com os animais é abismal. A própria rainha veste roupas com pele de animais suficiente para cobrir a maior parte da Rússia.... Se ele se importasse mesmo com os animais, ele deveria devolver seu título de cavaleiro. Ele não precisa da aprovação da rainha. Ele deu mais alegria ao mundo do que ela jamais poderia sonhar em dar."

Além do pedido ao Staples Center, o vegetarianismo veemente de Morrissey o fez cancelar a rara aparição no programa Jimmy Kimmel Live!, já que aquele episódio teria como convidados os protagonistas do reality show Duck Dynasty, da A&E, que fazem produtos para a caça de patos.

Durante a entrevista, Morrissey também discutiu sua contínua procura por uma gravadora, garantindo que ele só lançará o sucessor de Years of Refusal quando encontrar uma. "Eu não tenho os instintos do 'faça você mesmo' e gravar um disco sem um grande selo daria mais um motivo para que o mundo da música me ignore completamente", ele disse, acrescentando que o único contrato que ele recebeu foi um "pobre", da Sony Music.

Questionado sobre seguir uma rota independente, o músico disse que prefere seguir sua busca por grandes gravadoras porque "eles possuem os mecanismos e podem usá-los, se quiserem. Quero dizer, olhe para o Grammy - a maioria daqueles vencedores não são nada populares".

Depois de ter cancelado alguns shows por ter sido diagnosticado com uma úlcera hemorrágica, Morrissey está pronto para voltar à turnê pelos Estados Unidos. Ele se apresenta no Staples Center, nesta sexta, 1º.