Morrissey critica os príncipes William e Harry por causa de viagem de caça

"Só podemos rezar para Deus que o tiro saia pela culatra e atinja a cara deles", ele escreveu

Rolling Stone EUA Publicado em 11/02/2014, às 19h14 - Atualizado às 20h02

Morrissey não dispensa um veneno
Divulgação

No fim de semana, Morrissey postou uma carta aberta ao Príncipe William, criticando a recente viagem de caça dele e do irmão, Harry, na Espanha. Ele já bateu na família real antes, mas reiterou a crítica depois que a viagem de William atrás de veados e javalis foi revelada ao mesmo tempo do apelo que o príncipe fez de que parasse, com a caça de espécies ameaçadas.

Galeria: 14 passagens reveladoras da autobiografia de Morrissey.

“Apesar de o discurso de William… focar em espécies ameaçadas, William é tapado demais para perceber que animais como tigres e rinocerontes estão quase extintos porque pessoas como ele e o seu irmão os tiraram do mapa – tudo em nome do esporte e da chacina”, o cantor escreveu em um post intitulado, “Essa História É Antiga, Eu Sei, Mas Continua”. “Sempre que você dá um tiro na cabeça de um animal o resultado costuma ser o mesmo: morte.”

Dez músicas da carreira solo de Morrissey que você precisa ouvir.

O cantor criticou a imprensa britânica, que ele acusa de proteger a Família Real, e disse que existe uma diferença no nível de intelecto entre pessoas como ele e caçadores. “Os racionalistas entre nós – que nunca estão autorizados a falar, são inteligentes o suficiente para perceber que as espécies ameaçadas só estão morrendo por causa de pessoas como William e Harry, e só podemos rezar para Deus que o tiro saia pela culatra e atinja a cara deles.

Ícones do post-punk e new wave, entre eles Morrissey, se tornam super-heróis.

Um porta-voz do Príncipe William defendeu as atitudes dele. “O Duque de Cambridge tem sido há muitos anos um fervoroso defensor da natureza e lutou incansavelmente para ajudar a acabar com a extração ilegal de chifre de rinocerontes e presa de elefantes”, o porta voz disse à UPI. “O histórico dele nessa área fala por si só.”

Galeria: A realeza britânica em dez filmes

Essa não foi a primeira vez que Morrissey criticou abertamente a Família Real. Eu uma carta de 2010, o cantor escreveu que William “nunca marcou remotamente a alma britânica” e que ele e a esposa Kate Middleton “são tão desinteressantes como pessoas que é impossível discutir sobre eles.”

Leia a declaração completa de Morrissey:

“Um dia antes de fazer um discurso em favor do bem-estar dos animais (!), Príncipe William estava na Espanha (acompanhado do príncipe Harry), atirando e matando quantos veados e javalis conseguisse! Apesar de o discurso de William (sem dúvidas escrito por seu assessor na Clarence House) focar em espécies ameaçadas, William é tapado demais para perceber que animais como tigres e rinocerontes estão quase extintos porque pessoas como ele e o seu irmão os tiraram do mapa – tudo em nome do esporte e da chacina. Sempre que você dá um tiro na cabeça de um animal o resultado costuma ser o mesmo: morte.”

Não importa a razão pela qual William mata veados inocentes e indefensos – o fato é, ele o faz, e devemos continuar questionando o porquê de qualquer forma de violência ser aceitável à instituição britânica. É fácil para as pessoas privilegiadas presumirem que inveja é a razão de alguém querer condená-los, mas a família real nunca falha ao representar uma vergonha colossal para o Reino Unido.

A viagem à Espanha é quase sem dúvida financiada a contragosto pelo cidadão britânico, e nós sabemos muito bem que a imprensa britânica tem como missão ignorar o mau comportamento da Família Real – não importa o quão abismal e hipócrita sejam suas ações. Os racionalistas entre nós – que nunca estão autorizados a falar, são inteligentes o suficiente para perceber que as espécies ameaçadas só estão morrendo por causa de pessoas como William e Harry, e só podemos rezar para Deus que os tiros saiam pela culatra na cara deles."