Morrissey se posiciona a favor da independência da Escócia

Figuras públicas como Mick Jagger e J.K. Rowling são contra a separação

Redação Publicado em 09/08/2014, às 13h38 - Atualizado às 14h23

Morrissey - galeria
Owen Sweeney/AP

Em entrevista à revista irlandesa Hot Press, Morrissey, ex-frontman dos Smiths, afirmou que os eleitores escoceses devem votar a favor da proposta para separar o país do Reino Unido. “Eles devem cortar laços com o 'United King-dumb' [trocadilho com o nome do Reino Unido em inglês, United Kingdom, e a palavra 'dumb', que significa 'burro']".

Uma seleção das mais polêmicas, absurdas e ultrajantes autobiografias do rock, entre elas, Morrissey.

“Eu amo a Escócia, eu amo o espírito escocês e eles não precisam nem um pouco de Westminster”, completou, fazendo referência à monarquia britânica. No dia 18 de setembro haverá um referendo para decidir o rumo da Escócia. A população – maior de 16 anos – responderá à pergunta: "A Escócia deveria ser um país independente?". Caso o sim vença, um processo será iniciado para garantir a independência no dia 24 de março de 2016.

14 passagens reveladoras da autobiografia de Morrissey.

A opinião do músico vai contra a iniciativa de várias figuras públicas britânicas, como Mick Jagger, Judi Dench, Helena Bonham Carter e J.K. Rowling. "Minhas dúvidas em aceitar a independência não têm relação com uma falta de convicção em relação ao extraordinário povo da Escócia ou suas conquistas", disse a escritora de Harry Potter em um comunicado publicado em seu site. "A simples realidade é que a Escócia está submissa às mesmas pressões do século 21 que o resto do mundo. Deve competir nos mesmos mercados globalizados, se defender das mesmas ameaças e navegar no que ainda parece uma frágil recuperação econômica."