Morte de Serge Gainsbourg completa 20 anos

Artista é famoso até hoje por suas composições carregadas de insinuações sexuais

Da redação Publicado em 02/03/2011, às 17h37

Serge Gainsbourg: nesta quarta, 2, sua morte completa 20 anos

Ver Galeria
(3 imagens)

Cantor, compositor, ator, diretor, pianista, artista plástico, escritor, pintor, amantes de belas mulheres e escandaloso. Há exatos 20 anos, morreu Lucien Ginsburg, mais conhecido como Serge Gainsbourg, um artista que usava a polêmica e fortes paixões como fontes de inspiração para compor suas canções carregadas de insinuações sexuais.

Nascido em 2 de abril de 1928, em Paris, filho de judeus, Serge começou a vida pintando e fazendo trabalhos esporádicos como pianista. O primeiro álbum, Du chant à la une!..., veio em 1958. Sua música, em geral, é de estilo bastante particular e difícil de ser enquadrado em um só gênero, passeando por jazz, rock, pop e new wave, para citar alguns.

A canção mais conhecida do artista, a explícita "Je T'aime... Moi Non Plus" (1969), um dueto com a atriz e cantora britânica Jane Birkin, sua esposa à época, é apenas uma das muitas faixas de sua prolífica carreira, que ainda gerou "Les Sucettes", "Bonnie and Clyde" (cantada ao lado da então amante Brigitte Bardot), a excêntrica e controversa "Lemon Incest" (em parceria com a filha Charlotte Gainsbourg), entre muitas outras.

Como dá para notar pelo histórico de suas composições, os intensos namoros que permearam sua vida pessoal (que costumava ser manchete tanto quanto sua obra) serviram de combustível para a carreira. Serge teve entre suas paixões a atriz Brigitte Bardot, que era casada quando ele a conheceu. Ela foi uma de suas maiores inspirações e este período de sua vida rendeu grandes composições (inclusive, ele dedicou a ela o disco e a canção Initials BB). Posteriormente, envolveu-se com a jovem Jane Birkin, com quem teve 13 anos de romance turbulento. Como resultado do relacionamento com ela, que foi uma de suas maiores musas, nasceu a também cantora e atriz Charlotte Gainsbourg (que atuou em 21 Gramas e Jane Eyre - Encontro com o Amor, entre outros).

Entre todos esses amores, canções e, ainda, o trabalho como roteirista, diretor (Paixão Selvagem, Équateur) e ator (Alta Tensão nas Caraíbas) - ele ainda encontrava tempo para ser figurinha carimbada na televisão francesa, ficando conhecido por dar algumas entrevistas embriagado. Certa vez, para protestar contra os pesados impostos da época, queimou dinheiro em um programa de TV (o que era ilegal). Em 1986, teve uma atitude envolvendo a cantora Whitney Houston que acabou tornando-se uma das anedotas mais famosas de sua vida: disse, sem cerimônias, que gostaria de transar com ela e, quando o apresentador tentou apaziguar a situação, alterando a frase na tradução, Serge esclareceu, em inglês e em francês: "Não, não, eu disse que quero transar com ela". Veja abaixo:


Whitney Houston Serge Gainsbourg
Enviado por aurelio-62. - Clique para mais vídeos engraçados.

No dia de sua morte (decorrente de um ataque cardíaco, aos 62 anos), a França parou, com direito a bandeiras sendo hasteadas a meio mastro. Seu corpo foi enterrado no cemitério Montparnasse, em Paris. O então presidente da França, François Mitterrand, declarou na ocasião, segundo o jornal The Guardian, que Serge foi "nosso Baudelaire, nosso Apollinaire. Ele elevou a música ao nível de arte".

As paredes de sua casa na Rue de Verneuil, no bairro de Saint-Germain-des-Prés, também em Paris, ainda estão cobertas de poemas e grafites e o local é visitado até hoje por turistas.

Ouça abaixo algumas das canções mais famosas de Serge Gainsbourg: